Postado às 17h52 Servidor público Nenhum comentário Enviar por e-mail

O Governo do Estado vai inicia o pagamento da folha de abril no dia 6 de maio (sexta-feira).  Receberão os aposentados, pensionistas, servidores da Saúde, Educação, Justiça e Cidadania e Segurança (polícias militar e civil, Itep e Corpo de Bombeiros).

Os funcionários dessas áreas somados aos aposentados e pensionistas correspondem a 92.384 servidores ou 93% da folha de pessoal do Estado.

Na segunda-feira (9) serão depositados os salários dos funcionários das pastas de Administração; Gabinete Civil; Consultoria; Procuradoria; Comunicação; Controladoria; Vice-governadoria; Planejamento; Tributação; Agricultura e Pesca; Desenvolvimento Econômico;  Infraestrutura; Trabalho, Habitação e Assistência Social; Recursos Hídricos; Turismo; Assuntos Fundiários e Reforma Agrária; e Esporte e Lazer.

E no dia 10 (terça-feira), o Governo deposita os vencimentos dos servidores da Administração Indireta dependente.


Postado às 14h37 política Nenhum comentário Enviar por e-mail

gilmar mendes 10

Para o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, a proposta de convocar novas eleições antes de 2018 “não é uma ideia séria”. “Do ponto de vista jurídico, há uma série de etapas que precisam ser cumpridas. Do ponto de vista procedimental, seria praticamente impossível conseguir colocá-la em prática diante das dificuldades que é se fazer uma eleição no Brasil. Do ponto de vista político, seria praticamente impossível”, disse, em evento nesta quarta-feira.

Em conversas reservadas, outros dois ministros do TSE também afirmaram não ver condições para que a ideia seja levada adiante. Segundo eles, a corte está sobrecarregada com a preparação das eleições municipais de outubro e não teria capacidade de cumprir as demandas requeridas para um novo pleito neste ano.

Com a possibilidade cada vez mais real de Dilma ser afastada do cargo e do vice-presidente Michel Temer assumir a Presidência, uma nova eleição passou a ser defendida pelo PT e por integrantes do governo, apesar de esbarrar na Constituição.

Continua lendo sobre o assunto na Veja clicando AQUI


Postado às 14h28 política Nenhum comentário Enviar por e-mail

O Globo

Um grupo de senadores entregou nesta quinta-feira (28) uma carta destinada à presidente Dilma Rousseff (PT) pedindo que ela aceite renunciar à parte do seu mandato e apoie uma proposta de emenda constitucional com o objetivo de convocar novas eleições para um mandato tampão de dois anos em outubro.

O grupo pede também que a presidente mande ao Congresso uma proposta de plebiscito sobre o fim do governo, que viabilize novas eleições para driblar a impossibilidade constitucional.

Em encontro com os senadores, ex-presidente Lula pediu que entregassem a carta, na qual apelam para um gesto de “grandeza e coragem” da presidente.

A carta é assinada por senadores do PMDB, PSB, Rede, PDT, PSD, PC do B e PT.

O documento foi entregue com dez assinaturas. Além de Randolfe, Telmário e Angela, manifestaram apoio escrito os senadores Roberto Requião (PMDB-PR), Lídice da Mata (PSB-BA), Otto Alencar (PSD-BA), João Capiberibe (PSB-AP), Vanessa Grazziotin (PC do B-AM), Paulo Paim (PT-RS) e Jorge Viana (PT-AC).

Continua lendo clicando AQUI


Postado às 10h15 política Nenhum comentário Enviar por e-mail

Carlos Fernando dos Santos Lima

A afirmação de que Lula (PT) é o comandante do esquema do petrolão colocou o procurador regional da república e um dos condutores da Operação Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos, na alça de mira do ex-presidente.

Leia AQUI a entrevista de Carlos Fernando à Época.

Através de seus advogados, Lula protocolou no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) um pedido para que Fernando seja afastado das investigações.

A defesa alega que o procurador tem dado “declarações de pré-julgamento” e expressando “juízos de valor” sobre Lula na imprensa sem “nenhum fato concreto, julgamento justo ou mesmo apuração concluída”.

Os advogados também acusam Carlos Fernando de “ter afrontado o princípio da presunção da inocência e sigilo de Justiça, e por ter revelado um anseio pessoal em envolver indevidamente o ex-presidente na Lava Jato”.

Antes de Fernando se transformar em alvo, Lula já havia mirado no juiz Sérgio Moro, hoje considerado o inimigo número 1 dele e do PT.


Postado às 10h08 política Nenhum comentário Enviar por e-mail

marcelo castro ministro da saude

O Diário Oficial da União publicou hoje (28) a exoneração do ministro da Saúde, Marcelo Castro, que pediu demissão ontem. A medida veio acompanhada do termo “a pedido”.

Ontem, Castro já havia confirmado que entregaria sua carta de demissão, apesar de ter se manifestado por diversas vezes ter “compromisso com o cargo”.

Ele foi um dos três ministros do PMDB, junto com Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Kátia Abreu (Agricultura), que se negaram a deixar os cargos após o desembarque do partido do governo, imposto pela direção nacional a todos os correligionários no fim de março.

Agora, só Abre continua no governo.

Também deputado federal, Castro se licenciou do cargo para votar contra o impeachment da presidenta Dilma Roussef na Câmara, tendo sido reconduzido ao posto logo após a votação. Pansera fez o mesmo movimento, mas não retornou ao ministério.


Postado às 05h09 Coluna Nenhum comentário Enviar por e-mail

Mossoró Cidade Junina, mais uma vez sob suspeita

Há pelo menos dois meses comenta-se que o prefeito Silveira Júnior (PSD) já definiu as atrações do Mossoró Cidade Junina de 2016. Cantores e bandas de expressão nacional são apresentados nas redes sociais como “contratados”.

Antes da licitação?

Verdade, ou não, o fato é que surgiram suspeitas de que a festa matuta, mais uma vez, está recheada de coisas nebulosas. A partir do edital de licitação lançado pela Prefeitura que teve seu desfecho adiado para o dia 2 de maio, a apenas um mês do Pingo da Mei Dia, que marca a abertura da festa. Existem pontos suspeitos no documento.

Uma das armadilhas do edital, que envolve valor de R$ 3,8 milhões (R$ 1,2 milhão a mais em relação à edição de 2015), é a dispensa de licitação por exibilidade de 50% do montante (R$ 1,9 milhão) para contratação das atrações musicais. Detalhe: no documento não existe o lote “atrações musicais”.

Por coincidência, ou não, a exibilidade contida no edital coincide com as “contratações” anunciadas antecipadamente nas redes sociais.

Outra armadilha, já denunciada ao Ministério Público, é a que deixa inabilitadas empresas concorrentes, sugerindo o suposto direcionamento do certame para empresa já escolhida.

O item diz: “A contratada deverá ser especializada na prestação de serviços de captação de recursos, assessoria técnica, consultoria, planejamento, marketing, promoção, organização, coordenação e execução de eventos culturais.”

Nas esquinas do Corredor Cultural quatro letrinhas são comentadas como a “surpresa” da licitação: ABPA.

O caso é grave. Uma das empresas que se sentem prejudicadas e que desconfiam de “licitação viciada”, apresentou denúncia e pediu para o Ministério Público investigar o processo e até suspender a sua realização.

No documento, a denunciante destaca: “Entendo que a Prefeitura Municipal de Mossoró/RN não tem condições técnicas e nem ética de zelar pelo erário público; pedimos a este Ministério Público o cancelamento da edição do MCJ 2016.”

Somam-se aí outros equívocos e fatos estranhos. Um deles foi a decisão do prefeito Silveira Júnior de tirar da Cultura o status de secretaria e colocá-la na pasta da Educação, que é controlada por pessoas bem próximas a ele.

Daí, a desconfiança de que os milhões do Cidade Junina estarão sob o controle da roda íntima do prefeito.

O caso é no mínimo nebuloso e deve ser observado atentamente por todas as autoridades responsáveis pelo controle das instituições públicas.

Urgentemente.

 

Acredita?

A presidente da União Nacional dos Estudantes, Carina Vitral, é figurinha carimbada nas manifestações contra o impeachment da presidente Dilma (PT). Mas, ela jura que é em defesa da democracia, e não do governo.

 

Tomaz Neto sofre reação do Palácio

O vereador oposicionista Tomaz Neto (PDT) não apresentou o pedido de afastamento do prefeito Silveira Júnior (PSD), como havia prometido. Assessores orientaram a esperar mais um pouco para juntar novos elementos que reforcem o pedido.

Tomaz, no entanto, garante que não vai recuar, apesar do achincalhamento patrocinado pelo Palácio da Resistência.

O líder do prefeito na Câmara Municipal, Soldado Jadson (PSD), deu o tom ao afirmar a setores da imprensa que Tomaz está querendo “aparecer”.

Além disso, o prefeito determinou à sua bancada a enterrar o assunto de imediato.

 

Orçamento pode ser remanejado

A Comissão de Finanças e Fiscalização da Assembleia Legislativa aprovou projeto que autoriza o Governo do Estado a remanejar até 6% do orçamento.

O governo havia pedido a autorização de 10%, alegando o quadro de dificuldades financeiras enfrentado pelo Estado. O remanejamento pode ser feito de ação para ação dentro da mesma secretaria ou de outros órgãos.

A oposição criticou.

 

Anarriê

O Carlinhos Ferdebez, desconfiando que não vai ser convidado para dançar no ‘Pingo da Mei Dia’, ameaça colocar novos enfeites na “Anarriê”, operação do Ministério Público que investiga o Cidade Junina de 2014 e 2015.

O que ele sabe, dizem, é muito mais do que você imagina.

 

Segue

Na ida ao MP para entregar documentos que pavimentaram a “Anarriê”, Ferdebez falou na medida certa para aquele momento. E deixou uma reserva para a própria blindagem.

Tem quadrilha que não vai ensaiar.

 

Rainha da sofrência

Devido à grande procura por ingressos, a Gondim & Garcia Produções decidiu transferir o show de Marília Mendonça para o espaço de eventos do VillaOeste. A festa acontecerá no dia 14 de maio.

 

Câncer

O Centro de Oncologia e Hematologia de Mossoró (COHM) já recebeu mais de R$ 1,4 milhão do Governo do Estado, referente aos serviços prestados em janeiro e fevereiro. Agora espera o dinheiro da Prefeitura até amanhã.

 

A bunda

Observando a performance da primeira-dama do Turismo, sem precisar usar lupa, nem arregalar os olhos, se conclui que somos mesmo o País da bunda.

 

Cemitério privado

Mossoró receberá o seu primeiro cemitério privado no segundo semestre do ano. Um grupo empresarial do Ceará, que já administra um cemitério na capital, adquiriu uma área de cinco hectares à margem da BR-304, saída para Fortaleza. Projeto parecido com o “Morada da Paz”, de Emaús.

Enquanto isso, a cidade ainda espera novo cemitério público no Alto de São Manoel.

 

É NOTÍCIA

1- Há 16 anos, chegava ao fim a favela Mário Negócio no Abolição I, com a transferência de 60 famílias para casas construídas no bairro Bom Jesus. Ação do governo Garibaldi Filho.

2- Sepultado o corpo de Dona Maria Aparecida, uma das personagens da geografia humana da Avenida Rio Branco. O titular da coluna carrega lembrança de uma infância sob o olhar da vizinha zelosa.

3- O Conselho Universitário da Uern formou comissão especial que vai atualizar o estatuto da instituição. Trata-se de uma necessidade de atualizar documento à nova realidade.

4- O anuário da criminalidade de 2016 revela que 3.769 jovens foram assassinados nos últimos quatro anos no Rio Grande do Norte. A droga é a responsável por 73%, segundo o estudo.

5- Morre, aos 75 anos, o ator Umberto Magnani, o padre Romão da Velho Chico. Será sepultado hoje no interior de SP. O personagem da novela global passa a ser interpretado pelo ator Carlos Vereza.

 

FRASE

“Vamos dar a nossa contribuição e ser julgados lá na frente.”

AÉCIO NEVES – Senador, sobre apoio do PSDB a um eventual governo de Michel Temer.


Postado às 05h00 Túnel do Tempo Nenhum comentário Enviar por e-mail

De 1928 – Fundação da Escola de Samba Mangueira, no Rio de Janeiro.

De 1937 – Nascimento de Saddam Hussein, líder sanguinário do Iraque.

De 1945 – Segundo Guerra: Benito Mussolini é preso e enforcado pela guerrilha comunista, ao tentar fugir da Itália.

De 1992 – Morre o filósofo Francis Bacon.


Postado às 20h53 Gerais Nenhum comentário Enviar por e-mail

Lixo na Praça da Convivência

Na Praça da Convivência, em pleno Corredor Cultural de Mossoró, o lixo ficou acumulado durante essa quarta-feira (27).

O titular do blog flagrou o lixo na calçada, em área que também tem água acumulada.

A imagem mostra que a coleta do lixo continuar o caos.

Pouco resolveu a contratação por quase R$ 10 milhões (sem licitação) da empresa baiana Vale Norte para limpar a cidade de Mossoró.

O lixo continua acumulado em todos os cantos e recantos da cidade.

Lixo no Colégio Estadual

A parte externa do Centro Educacional Jerônimo Rosado, no bairro Santo Antônio, se transformou em lixeira. Os estudantes reclamam da situação que insiste há vários dias, mas a coleta não chega.


Postado às 15h05 Saúde Nenhum comentário Enviar por e-mail

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde Pública (SESAP/RN), empenhou o pagamento de valores referentes a janeiro e fevereiro da prestação de serviço do Centro de Oncologia e Hematologia de Mossoró (COHM).

Em nota publicada agora pouco, o governo confirma que está honrando o compromisso com o Centro de Oncologia e, consequentemente, com os pacientes de Mossoró e da região.

Veja a nota:

“A respeito do contrato de prestação de serviços mantido com o Centro de Oncologia e Hematologia de Mossoró, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) informa que já foi feito o empenho para o pagamento dos valores referentes de janeiro (R$ 703.660,21) e fevereiro (R$ 723.721,34) de 2016. Segundo a Coordenadoria de Orçamento e Finanças da Sesap, a ordem bancária foi emitida ainda na segunda-feira (25).”

Com o compromisso cumprido pelo Governo do Estado, falta agora a Prefeitura de Mossoró cumprir a sua parte. A dívida é de quase 1 milhão de reais.

A direção do Centro de Oncologia, ao tomar conhecimento do empenho dos recursos do Estado, decidiu retomar o atendimento a partir desta quarta-feira (27).

 


Postado às 12h21 política Nenhum comentário Enviar por e-mail

Por Vera Magalhães – radar online

erick pereira

Após ver avançar as conversas entre Lula e Renan Calheiros sobre a possibilidade de realização de novas eleições, o presidente da comissão nacional de Direito Eleitoral da OAB, Erick Pereira, taxou o movimento de inconstitucional.

Segundo ele, a realização de novas eleições afetaria cláusula pétrea da Constituição e não possui viabilidade procedimental.

 Em sua avaliação, falar em novas eleições seria uma espécie de “jeitinho brasileiro jurídico” e fragilizaria a Constituição de 1988.