Postado às 21h34 política Nenhum comentário Enviar por e-mail

A Câmara dos Deputados decidiu nesta quinta-feira (28) manter a coligação entre partidos nas eleições proporcionais, quando são escolhidos deputados federais, deputados estaduais e vereadores.

Os deputados rejeitaram a proposta de permitir a aliança entre partidos somente nas eleições majoritárias- para presidente da República, governador e prefeito.

Na sessão desta quinta, antes de optar pela manutenção das coligações, a Câmara decidiu para segunda semana de junho a análise de três itens da reforma: duração dos mandatos de cargos eletivos, coincidência das eleições municipais e federais e cota para mulheres.


Postado às 19h48 política Nenhum comentário Enviar por e-mail

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (28) instituir uma cláusula de barreira para limitar o acesso de partidos pequenos a recursos do fundo partidário e ao horário gratuito em cadeia nacional de rádio e televisão.

Pelo texto, terão direito a verba pública e tempo de propaganda os partidos que tenham concorrido, com candidatos próprios, à Câmara ou Senado e eleito pelo menos um representante para qualquer das duas Casas do Congresso Nacional.

A votação foi parte da série de sessões iniciada nesta semana, destinada a analisar a proposta de emenda à Constituição da reforma política.

Por decisão dos líderes partidários, cada ponto da PEC, como o fim da reeleição, será votado individualmente, com necessidade de 308 votos para a aprovação de cada item. Ao final, todo o teor da proposta de reforma política será votado em segundo turno. Se aprovada, a PEC seguirá para análise do Senado.

* Fonte: G1 – Brasília


Postado às 15h53 política Nenhum comentário Enviar por e-mail

Por Lauro Jardim – Radar online

agripino maia

O senador José Agripino Maia é hoje o principal entrave à fusão entre DEM e PTB.

Está insatisfeito com as novas regras de formação de maioria na Executiva Nacional do futuro partido.

A decisão final sobre a união dos partidos deve sair até sexta. Ou vai ou racha, diz um dos integrantes das negociações.


Postado às 15h09 Gerais Nenhum comentário Enviar por e-mail

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, estará em Natal nesta sexta-feira (29), para participar do “Seminário Regional Nordeste, 60 anos depois: mudanças e permanências”.

O evento será realizado na Escola de Governo, às 9h.

Campelo fará parte da mesa redonda “Convivência com o Semiárido: Um novo paradigma, um novo jeito de pensar e viver.”

A ministro falará sobre as ações do governo federal que possibilitam à população mais pobre conviver com a região, principalmente nos períodos de estiagem. As estratégias incluem o acesso à água de qualidade.


Postado às 14h35 Polícia Nenhum comentário Enviar por e-mail

Antes de viajar a Mossoró para participar de um seminário sobre a transposição do Rio São Francisco, o ministro da integração Nacional, Gilberto Occhi, assina, nesta sexta-feira (29), em Natal, dois convênios com o Governo do Rio Grande do Norte.

O primeiro libera R$ 3 milhões para serem aplicados em um programa emergencial de distribuição de água por carros-pipa na zona urbana de municípios potiguares que enfrentam dificuldades no abastecimento.

O segundo repassa R$ 1 milhão para a conclusão da adutora de Carnaúba do Dantas.

Na manhã desta quinta-feira (27) – em audiência com o senador Garibaldi Filho e com os prefeitos de Acari, Isaias Cabral e de Currais Novos, Vilton Cunha – o ministro Gilberto Occhi se comprometeu a priorizar a continuidade das obras de construção da adutora de engate rápido que captará água da barragem Armando Ribeiro Gonçalves, em Assu, e levará até o Seridó.

A adutora de 40 quilômetros, orçada em R$ 35 milhões, foi iniciada em março deste ano. O prefeito Isaias Cabral e o senador Garibaldi Filho alertaram sobre a situação de colapso hídrico que Currais Novos e Acari estão enfrentando. O Açude Gargalheiras, que abastece as duas cidades, opera no volume morto desde novembro do ano passado. Hoje dispõe de apenas 1,8% de sua capacidade.

O prefeito de Acari disse que a empresa que está tocando a obra construiu a estrada e comprou parte dos canos. O governo federal estaria devendo R$ 600 mil. O ministro Gilberto Occhi informou que o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), responsável pela adutora, recebe repasses do Ministério e tem autonomia para aplicar onde considerar prioritário.

A solução encontrada pelo ministro para garantir a continuidade da construção da adutora de engate foi, da mesma forma que já vem fazendo com a Barragem de Oiticica, “carimbar” os recursos da obra quando fizer o repasse ao DNOCS.


Postado às 13h20 política Nenhum comentário Enviar por e-mail

A dra. Antônia Gomes disputará a Prefeitura de Luís Gomes, município do alto oeste potiguar, nas eleições suplementares.

Seu nome será homologado na convenção do DEM marcada para o próximo domingo (31), às 15h, no Colégio Municipal Padre Raimundo Osvaldo Rocha.

O PSDB fará parte da chapa oferecendo o empresário Joanismar Sobreira (Nanninha) para vice.

A eleição suplementar de Luís Gomes  será realizada dia 5 de julho conforme Resolução nº 09, de 07 de maio de 2015 do Egrégio Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio Grande do Norte (TRE-RN).

A data do pleito coincide com a emancipação política da terra de Nossa Senhora Santana.

A diplomação ocorrerá até o dia 31 de julho de 2015.

Dra. Antônia e Naninha Sobreira pertencem ao grupo político liderado pelo ex-prefeito de Luís Gomes, médico Francisco Tadeu Nunes (Dr. Tadeu) do PPS, que teve mandato cassado pela Justiça Eleitoral.

Dra. Antônia era vice-prefeita de Dr. Tadeu, mas teve seus direitos políticos preservados.


28 mai

CPI no RN

Postado às 13h10 Gerais Nenhum comentário Enviar por e-mail

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga o assassinato de jovens no Brasil aprovou, nesta quinta-feira (28), o requerimento da senadora Fátima Bezerra (PT) para realização de audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Os parlamentares vem de verificar a situação de violência sofrida por jovens em seu estado.

Também foram aprovadas audiências nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Roraima, Pernambuco, Maranhão e em Goiás, nesse caso na cidade de Luziânia.

“É importante que a CPI conheça in loco a realidade do país, para que, por meio desse diagnóstico atualizado, possa contribuir com encaminhamentos e ações concretas para as políticas públicas de proteção e defesa dos nossos jovens”, declara Fátima Bezerra.


Postado às 11h59 política [ 2 ] Comentários Enviar por e-mail

Por Josias de Souza

Por um placar elástico —330 votos a favor e apenas 141 contra— os deputados aprovaram na noite passada emenda constitucional sobre o financiamentoprivado das eleições. Prevê que empresas só poderão fazer “doações” eleitorais aos partidos. Nesse modelo, cada legenda se incumbiria de dividir a verba entre os seus candidatos.

A novidade ressuscita o fantasma arcaico das doações ocultas.

Convertidas em caixas registradoras de todas as campanhas, as legendas mordem os grandes financiadores, repassam o dinheiro para os comitês eleitorais e a plateia fica sem saber os nomes dos doadores de cada candidato. Um acinte.

A emenda aprovada pela Câmara prevê também que só as pessoas físicas poderão fazer doações diretamente para os candidatos. De resto, aprovou-se o fim da reeleição para presidente, governadores e prefeitos.


28 mai

Mais greve

Postado às 11h52 EducaçãoGreve Nenhum comentário Enviar por e-mail

Os professores da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) também iniciam greve por tempo indeterminados.

A categoria luta por reajuste salarial de 27,3%.

O governo do PT nega. Não tem orçamento, justifica.

A greve atinge o campus central de Mossoró e os campus de Angicos, Caraúbas e Pau dos Ferros.


Postado às 11h50 política Nenhum comentário Enviar por e-mail

O fim da reeleição para prefeitos, governadores e presidente, aprovado em primeiro turno na Câmara dos Deputados, não se aplica aos detentores de mandatos eleitos em 2012 e não alcança a presidente Dilma Rousseff (PT), que foi reeleita em 2014.

A mudança alcançará a partir dos prefeitos eleitos em 2016.

A proposta ainda precisa ser eleita em segundo turno na Câmara, depois ser votada em dois turnos na Senado, para somente aí ser sancionada.

Todos os partidos votaram a favor do fim da reeleição.