Postado às 20h34 Gerais Nenhum comentário Enviar por e-mail
Silvio Mendes com o empresário Diran Amaral (falecido), ex-deputado Laire Rosado (foto: internet)

Silvio Mendes com o empresário Diran Amaral (falecido), ex-governador Geraldo Melo, ex-deputado Laire Rosado e o jornalista Dorian Jorge (falecido). foto: internet

Morreu na noite deste domingo (24) o empresário e político aposentado Sílvio Mendes de Souza. Ele estava em casa, no bairro Nova Betânia, bairro nobre de Mossoró, quando passou mal e não resistiu aos primeiros procedimentos de socorro.

Sílvio Mendes tinha 88 anos de idade.

Natural de Assu, nascido a 4 de junho de 1928, filho de Francisco Pedro de Souza e de Francisca Gregório de Souza, Sílvio fez carreira empresarial e política na cidade de Mossoró.

Ele criou a Indústria de Móveis Silvan, referência na economia da cidade até a década de 90.

silvio mendes 3

Como político, exerceu o mandato de vice-prefeito de 31 de janeiro de 1983 a 31 de dezembro de 1988, na segunda gestão do prefeito Jerônimo Dix-huit Rosado Maia.

Sílvio Mendes era casado com Maria de Lourdes Nogueira Mendes, Dona Lourdinha (falecida), com quem teve os filhos Silmar Mendes, Simone, Sílvio, Lúcia (falecida), Paulo Mendes, Marcos Mendes e Sílvio Mendes Júnior.

Ex-deputado Carlos Augusto com Silvio Mendes na década de 80 (foto: internet)

Ex-deputado Carlos Augusto com Silvio Mendes na década de 80 (foto: internet)

O corpo de Sílvio Mendes será velado na Capela de São Vicente, no centro de Mossoró.

O sepultamento está marcada para as 16h, no Cemitério de São Sebastião.


Postado às 16h04 Eleições 2016 Nenhum comentário Enviar por e-mail
Michael Melo entre Silveira Júnior e o ex-deputado Francisco Jose (foto: internet)

Micael Melo entre Silveira Júnior e o ex-deputado Francisco Jose (foto: internet)

O evangélico Micael Melo é o nome para compor, como vice, a chapa do prefeito Silveira Júnior.

Ele é advogado pós graduado em Direito Imobiliário e Negocial.

Ligado ao deputado federal e pastor Antônio Jácome (PTN), o provável escolhido faz parte da estratégia de Silveira de conquistar a simpatia do eleitor evangélico.

Michael é casado com Lismara, filha do Pastor Oliveira (foto: internet)

Micael é casado com Lismara, filha do Pastor Oliveira (foto: internet)

Micael é casado com Lismara Líbia Felix de Oliveira Melo, irmã do ex-candidato a vereador Larmark Oliveira e filha do pastor Oliveira.

A esposa de Micael faz parte da equipe de auxiliares do prefeito Silveira. Lismara é da comissão de assistente jurídico da Controladoria Geral do Município.

Nos últimos dias Micael tem acompanhado o prefeito em várias eventos políticos e sociais.

Ele esteve na reunião da vereadora Cícera Nogueira (PSD) e neste domingo sentou ao lado de Silveira na missa em ação de graça pelo aniversário do vereador Claudionor dos Santos (PEN).

A convenção do PTN está marcada para o dia 4 de agosto.


Postado às 07h00 Cafezinho com César Santos Nenhum comentário Enviar por e-mail

O professor Frank Felisardo da Silva, 44, tem um currículo respeitado no segmento do ensino superior de Mossoró. Dos quadros da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) ao desafio de ter conduzido por anos a Universidade Potiguar (UnP), com sucesso. Agora, ele tem a missão de dirigir o processo de consolidação da Faculdade Diocesana de Mossoró.

Felisardo aceitou o cargo de diretor executivo da faculdade no momento em que a instituição prepara ousado processo de expansão.

Criada em 2010, a Faculdade Diocesana está pronta para receber três novos cursos: Fisioterapia, Psicologia e Ciências Contábeis, que se juntarão ao de Teologia. Além disso, já recebeu aval do Ministério da Educação para implantar 12 cursos de pós-graduação nas áreas de Direito, Educação, Saúde, Gestão e Teologia.

Formado em Administração na Uern, com mestrado na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), e concluindo doutorado na Universidade Politécnica da Catalunha, em Barcelona (Espanha), Frank Felisardo tomou o “Cafezinho com César Santos” na manhã de quarta-feira, 20, quando falou da sua nova missão, do projeto ousado da Faculdade Diocesana, e do orgulho de voltar à instituição, na qual estudou por 11 anos, para assumir cargo de direção.

Frank Felisardo (foto carlos costa)

O senhor tem o desafio de conduzir a nova fase da Faculdade Diocesana Santa Luzia, com o diferencial de experiência em outras instituições e também com um valor individual, por ter sido aluno do próprio Diocesano. Como tem sido esse novo momento?

Trabalhar no ensino superior é algo que me realiza e nesse ambiente em que construí minha carreira profissional, primeiro nos quadros da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e, em seguida, na Universidade Potiguar (UnP). São mais de 16 anos de atividades. Assumir a Faculdade Diocesana neste momento é, para mim, motivo de muito orgulho, porque fui aluno do Colégio Diocesano e acompanhei o desenvolvimento da instituição ao longo dos anos. Voltar hoje para o Diocesano, assumindo a função de direção de um projeto encantador e desafiador, que é a faculdade, isso me motiva muito para oferecer os meus conhecimentos na área do ensino superior.

 

FRANK DO Diocesano Santa Luzia  -  CARLOS COSTA (41)O que foi determinante para o senhor aceitar o convite e o desafio de dirigir uma faculdade que está dando os seus primeiros passos?

A Faculdade Diocesana tem projetos grandiosos e uma proposta educacional que não deixa a desejar a nenhuma das melhores instituições de ensino superior do país. A faculdade iniciou as suas atividades em 2010, com a oferta do curso de Teologia, abrindo caminho, com o devido planejamento, para a sua ampliação a partir da conquista de novos cursos de graduação e pós-graduação. A partir deste segundo semestre de 2016, a instituição já vai dar um salto de oferta considerável. Nós recebemos, recentemente, a visita de técnicos do Ministério da Educação (MEC) para autorização de três novos cursos (Psicologia, Fisioterapia e Ciências Contábeis). Esses cursos foram autorizados pelo MEC já com conceito de nível 4 (a avaliação é de 1 a 5), o que comprova a qualidade que a Faculdade Diocesana propõe. Acreditamos que, já neste semestre, a gente possa realizar o primeiro vestibular para esses cursos. Estamos aguardando apenas a publicação da portaria pelo Ministério da Educação. Isso comprova a importância do projeto da Faculdade Diocesana e, sem dúvida, foi determinante para que a gente aceitasse o novo desafio em nossa carreira profissional.

 

Há um planejamento além do ensino de graduação?

Paralelo aos novos cursos, a nossa faculdade também está lançando a campanha de pós-graduação, com 12 novos cursos nas áreas de Direito, Educação, Saúde, Gestão e Teologia. Para 2017, a gente já planeja a oferta de novos cursos. Estamos avaliando algumas propostas nas áreas da saúde, da gestão e da hospitalidade. A nossa intenção é fazer crescer a oferta de cursos em Mossoró e na região. Estamos com toda a estrutura pronta, que, inclusive, foi avaliada por técnicos do MEC. Inclusive, nós planejamos a estrutura para três anos do curso, quando o Ministério da Educação exige apenas o planejamento de dois anos.

 

Qual é a base de sustentação que faz a Faculdade Diocesana acreditar na ampliação do ensino superior, quando já existem várias opções em Mossoró e região?

Nós sabemos que a própria Mossoró tem uma realidade muito voltada à educação. O crescimento do ensino superior é significativo na cidade a partir da última década. Mesmo com esse crescimento, a gente percebe, através de estudos e pesquisas, que ainda há um campo muito amplo a ser explorado. A demanda é muito grande, inclusive, em várias áreas que não são exploradas. Mossoró está fincada numa região de 1 milhão de habitantes, faz divisa com os estados do Ceará e da Paraíba. São muitos municípios onde existe uma carência na oferta de ensino superior. Percebemos que podemos entrar nessa realidade, somando a nossa boa estrutura com um projeto pedagógico que visa à formação do indivíduo, com o foco nas competências profissionais.

Frank Felisardo (foto Carlos Costa) 4

Fale um pouco mais do foco das competências profissionais…

O mercado absorve o profissional que está saindo dos bancos da universidade, mas reclama que ainda falta a eles atitudes profissionais. A gente tenta trabalhar o projeto pedagógico de forma profissional, que supra essa necessidade, como acontece nos grandes centros de excelência profissional em nível de Brasil, como a Fundação Dom Cabral, a USP, entre outras.

 

O ensino privado tornou-se mais caro em consequência da crise econômica que assola o país, bem diferente de há pouco tempo, quando houve um amplo processo de transferência de alunos da rede pública para a rede privada. Mesmo diante do quadro econômico que aí está, a Faculdade Diocesana acredita na demanda?

Sem dúvida. A Faculdade Diocesana é uma instituição sem fins lucrativos. Então, ela tem condições de ofertar algo de boa qualidade a um preço mais acessível. Nossa finalidade é reinvestir dinheiro na própria instituição. Nós não temos grandes investidores. Não temos que mandar dinheiro para ninguém. As nossas margens de lucro devem ficar dentro do crescimento do nosso complexo educacional. Então, nessa ótica, a gente percebe claramente que existem grandes oportunidades que a Faculdade Diocesana pode ofertar dentro da nossa realidade, que é a realidade de um público de poder aquisitivo modesto, uma grande massa que muitas vezes não consegue entrar na universidade pública e não tem condições de pagar o ensino superior privado com preço mais elevado. Nós vamos ocupar essa lacuna que existe com a oferta de ensino superior de qualidade, com formação profissional direcionada às competências de mercado e com preço acessível a todos.

Frank Felisardo (foto Carlos Costa) 5

Mas, outras faculdades privadas que existem na cidade reclamam da redução do número de estudantes e do processo de volta ao ensino público. Essa realidade não é contraditória ao que planeja a Faculdade Diocesana?

Temos acompanhado esse processo atentamente. As instituições que estão no mercado há mais tempo estão perdendo professores competentes, com conhecimento teórico e prático, porque não querem pagar os salários que eles merecem, não querem investir na qualidade do docente. Muitas instituições privadas hoje mesclam a sua carga horária de ensino presencial com carga horária à distância. Com isso, muitas vezes essas cargas horárias não são computadas para o pagamento do professor. O aluno percebe isso claramente e, muitas vezes, se sente até enganado. Isso causa um impacto gigante porque cai a qualidade do ensino e, por consequência, o aluno procura outras opções. Ou seja, se você percebe que está pagando por algo que não recebe, é natural que saia em busca de outras opções.

 

O senhor quer dizer, então, que a Faculdade Diocesana vai explorar essa lacuna que outras instituições estão deixando abertas, com a proposta de ensino de qualidade?

É exatamente E essa a proposta que nós temos. Vamos oferecer uma estrutura em que o aluno possa ter um nível de excelência do quadro docente, as estruturas para o ensino com boas salas de aulas, laboratórios e dos mais diversos espaços para o processo de ensino, de forma que o aluno possa se sentir seguro da qualidade de formação que está recebendo. Nosso foco será o ensino presencial, de forma que o processo de ensino seja contemplado com alto nível de qualidade.

Frank Felisardo (foto Carlos Costa) 6

O curso de Direito da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), apesar de novo, se destacou nesta semana, com a melhor média de aprovação no Exame de Ordem. A boa performance desfaz a ideia de que curso novo não oferece bons resultados de imediatos e serve de incentivo para quem está iniciando agora, como é o caso da Faculdade Diocesana?

Não tenha dúvida. Hoje, pouco importa se o curso é novo ou não. O mais importante é a sua estrutura, principalmente profissional. Veja o quadro de docentes da Ufersa, como exemplo. O nível de mestres e doutores é bem elevado, diferente de outras instituições que são formadas, em sua maioria, por especialistas, sem querer desmerecer o profissional. Então, quero dizer que a nossa proposta é semelhante à proposta da Ufersa, de fazer algo que a gente perceba que há possibilidade de bons resultados. Quem imaginaria que o curso de Direito da Ufersa estaria em primeiro lugar no país na aprovação da OAB?

 

A marca de credibilidade do Colégio Diocesano, que tem mais de 100 anos de história educando gerações, é fator primordial para garantir a qualidade do ensino?

O Colégio Diocesano de Mossoró tem mais de 100 anos de história, educando gerações, formando cidadãos que deram ou dão sua contribuição para o desenvolvimento da cidade, da região e do nosso Rio Grande do Norte. São 115 anos ofertando ensino de qualidade, acompanhando as transformações, cumprindo papel fundamental na educação e formação intelectual de gerações. A marca da instituição, sem dúvida, é o diferencial de credibilidade e da certeza do ensino de qualidade ofertado pela Faculdade Diocesana.

FOTOS: CARLOS COSTA


Postado às 05h08 Coluna Nenhum comentário Enviar por e-mail

A Rio Branco é do povo – Brena Santos

Não é de hoje que a manifestação cultural mossoroense anda com a ajuda de bengalas, a passos vagarosos, quase parando. Contribuem para isso alguns fatores. São exemplos os diversos projetos implementados em gestões passadas que foram deixados de lado, evidenciando-se, principalmente, no Mossoró Cidade Junina.

O que antes era um grande festival cultural, no qual funcionavam quase 30 projetos, hoje, limita-se aos “grandes” shows na Estação das Artes, à (des)valorização notória dos artistas da terra e à descaracterização da Arena Deodete Dias.

Ao lado disso, pode-se ver a imensidão de um Corredor Cultural subvalorizado. A projeção inicial era de utilizar todo o espaço da Avenida Rio Branco com o objetivo de integração cultural, artística e esportiva. Todavia, o abandono é notório.

Não apenas no que se refere à manutenção (o que já é grave), com equipamentos quebrados, a falta de iluminação em diversos trechos, o esfacelamento do Teatro Dix-huit Rosado, dentre outros problemas.

Ainda assim, o mais grave é o descaso da administração com a defesa desse patrimônio. Recentemente, o mossoroense foi informado que parte da Rio Branco, bem público, sofre uma privatização arquitetada por empresários, advogados e políticos, esquema que chamou atenção da população com o início da construção de um muro de isolamento, caso este que está sendo evidenciado e detalhado pelo JORNAL DE FATO desde a última terça-feira (19).

Acontece que a Rio Branco, além de ser uma das áreas mais valorizadas de Mossoró, é também onde se concentra a maior manifestação de cultura da cidade; contudo, entregue às mãos de empresários através de negociatas realizadas longe, muito longe, do conhecimento e do interesse do cidadão.

Mas, como podemos lutar por aquilo que é nosso patrimônio?

Onde está o movimento cultural mossoroense?

Onde estão os artistas da terra?

Os atores, os músicos, os defensores das artes?

Até então, nenhuma manifestação, nenhuma palavra; apenas o silêncio.

A desvalorização do artista da terra não pode ser encarada apenas do ponto de vista financeiro, dos pequenos cachês, mas também como um todo; o reconhecimento da Rio Branco como um polo cultural é uma das maiores fontes de incentivo ao artista e assim deve ser vista.

Essa luta não pode e nem deve ser apenas jurídica ou via redes sociais; deve ser da sociedade.

Porém, enquanto a consciência coletiva não desperta, um dos projetos mais audaciosos já elaborados pelo Poder Público está ameaçado, a cultura da cidade está comprometida e o patrimônio do povo entregue como prêmio ou recompensa, ninguém sabe.

(Brena Santos – Advogada)

 

Uern

São quase 13 mil candidatos que tiveram a inscrição homologada ao concurso público da Uern. 10.839 são para técnicos administrativos; 1.821 para docente. As provas serão aplicadas no dia 14 de agosto.

 

Coisa de família

O PSDC de Areia Branca homologou a chapa Chiquinho Contador/Oliveira. Pai e filho, candidatos a prefeito e vice-prefeito. Para eles, política é coisa de família. Cabe o eleitor decidir se é, ou não. Com o voto, claro.

 

Vereador denuncia esquema de plantão

O vereador Genivan Vale (PDT) provocou o Ministério Público a investigar possível esquema de pagamento de plantões e horas extras na Prefeitura de Mossoró.

Com documentos em mãos, ele constatou coisas absurdas. Agentes comunitários de saúde que trabalham em um regime de 40 horas semanais receberam em maio adicionais por 30 horas de hora extra, dois plantões diurnos, 15 plantões noturnos, além de 13 plantões diurnos e dois noturnos atrasados.

Para cumprir toda essa carga horária, seria necessário trabalhar todos os finais de semana, além de exceder o horário de expediente por vários dias.

É grave.

 

Câmara vai cumprir o dever?

Os vereadores devem decidir nesta semana se abrem, ou não, processo de investigação contra o prefeito Francisco José da Silveira Júnior (PSD), acusado pela Justiça do Trabalho por suposto cometimento de atos ilícitos, inclusive, com crime de improbidade administrativa.

A Justiça indicou à Câmara a abertura do procedimento.

Segundo o vereador Tomaz Neto (PDT), chegou a hora de o Legislativo mostrar o seu papel. Ou não.

 

Rio Branco é do povo II

O Corredor Cultural, que ocupa toda a extensão da Avenida Rio Branco, tornou-se área não edificante desde abril de 2001, quando a então prefeita Rosalba Ciarlini criou, através de lei, a Zona Especial da cidade. Portanto, nada – absolutamente nada – pode ser construído na área.

 

Rio Branco é do povo III

A Zona Especial foi criada justamente para preservar o maior patrimônio cultural de Mossoró, e assim deve ser respeitado. Que o Ministério Público faça a sua parte; que a Justiça proteja o que é público, do povo.

 

Rio Branco é do povo IV

O muro que um grupo empresarial está construindo não agride apenas a lei e o patrimônio público cultural de Mossoró, mas revela como a cidade está se transformando em terra de ninguém. Tudo pode, menos a lei.

 

Natal é o foco

O governador Robinson Faria (PSD) concentra as atenções na sucessão natalense. Sabe que é a partir do maior colégio eleitoral do RN que encaminhará o projeto para 2018. O resto do estado fica para depois.

 

Hermano é o vice de Carlos Eduardo

Os primos ex-ministro Henrique Alves e senador Garibaldi Filho bateram o martelo: o deputado Hermano Morais será o nome do PMDB para vice do prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) em Natal.

Separada por 265 quilômetros da BR-304, a ex-deputada Larissa Rosado (PSB) abre o sorriso.

Primeira suplente, ela assumirá mandato se Hermano ganhar novo diploma.

 

É NOTÍCIA

1- A empresa M & S Empreendimentos e Serviços Ltda. venceu a licitação da reforma do terminal de passageiro do velho aeroporto Dix-sept Rosado. A obra, no valor de R$ 386.512,96.

2- O Cimento Mizu promove nesta segunda-feira, 25, uma programação especial em comemoração ao Dia do Motorista. Música, brindes e outras atividades no parque industrial de Baraúna.

3- A Feira do Livro de Mossoró será realizada entre os dias 17 e 22 de agosto. A edição terá um bom volume de recursos para a aquisição de livros. O Vale-Livro do Estado reserva R$ 1 milhão.

4- A lei que instituiu cotas para contratação de pessoas com deficiência pelas empresas completa 25 anos neste domingo, 24. No RN, mais de 7 mil vagas faltam ser preenchidas por PCDs.

5- Hoje, tem a feijoada que antecede a abertura da tradicional Festa de Santa Clara de Mossoró. O evento acontecerá na chácara do ex-vereador Gilmar Lopes, próximo ao santuário, às 12h.

 

FRASE

“A ideia não é prejudicar a sociedade, mas alertar para os prejuízos que a privatização causará.”

JOSÉ ARAÚJO – Presidente do Sindipetro-RN, sobre greve dos petroleiros nesta semana.


Postado às 05h00 Túnel do Tempo Nenhum comentário Enviar por e-mail

De 1833 – Portugal: Duque de Bragança, ex-imperador Pedro I, toma Lisboa de seus irmão, Miguel I.

De 1839 – Giusepe Garibaldi toma a cidade de Laguna e proclama a República Juliana, em Santa Catarina.

De 1954 – Baiana Marta Rocha perde o título de Miss Universo por 2 polegadas a mais nos quadris.

De 1985 – Padre Ramim, defensor da reforma agrária, é morto por jagunços em Aripuanã (MT).


Postado às 23h02 Eleições 2016 Nenhum comentário Enviar por e-mail

Kelps e Perboyre Vale na convenção de Areia Branca

O servidor público Perboyre Vale foi confirmado neste sábado (23) como o nome do partido Solidariedade para disputar a Prefeitura de Areia Branca.

A Convenção do Solidariedade aconteceu na Câmara de Vereadores de Areia Branca, com a presença do presidente estadual do Solidariedade, deputado Kelps Lima, que é pré-candidato a Prefeito em Natal.


Postado às 22h51 Eleições 2016 Nenhum comentário Enviar por e-mail

Tião convenção 2

O PSDB homologou a candidatura de Tião da Prest à Prefeitura de Mossoró, em convenção realizada neste sábado (23), no ginásio do Ceamo, no bairro Bom Jardim (zona norte).

Amigos e correligionários se fizeram presentes.

O deputado federal Rogério Marinho, presidente de honra do PSDB potiguar, prestigiou o evento.

O empresário Jorge do Rosário, do PR, que deverá ser o vice de Tião, também esteve presente.

Em seu discurso, Tião da Prest disse que chegou a hora de Mossoró tem um projeto novo e que ele representa esse momento.

Essa é a primeira vez que o empresário enfrentará uma campanha eleitoral. Tião venceu na vida empresarial na área do petróleo.

Tião convenção 4

“Mossoró quer um prefeito que cuide bem do dinheiro do povo, que seja sincero e que eleja prioridades para atender as reais necessidades da população”, discursou.


Postado às 12h51 Eleições 2016 Nenhum comentário Enviar por e-mail

Rosa 4

A candidatura da ex-prefeita Rosalba Ciarlini à Prefeitura de Mossoró será homologada no próximo sábado, 30, em convenção do Partido Progressista (PP).

O evento será realizado na área que mas identifica o rosalbismo, bairro Santo Antônio, zona norte da cidade.

Será na Escola Municipal Raimundo Fernandes, antigo endereço do Passos Livres, próximo ao tradicional “Ferro de Engomar”.

Além da candidatura de Rosalba, o PP homologará os nomes à Câmara Municipal, como o vereador Francisco Carlos, ex-vereador Chico da Prefeitura, servidor público Luiz Soares, entre outros.


Postado às 09h21 Eleições 2016 Nenhum comentário Enviar por e-mail
Jorge do Rosário é o vice do candidato a prefeito Tião da Prest (foto: portalcostabranca.com)

Jorge do Rosário é o vice do candidato a prefeito Tião da Prest (foto: portalcostabranca.com)

A chapa à Prefeitura de Mossoró dos empresários Tião da Prest (PSDB)/Jorge do Rosário (PR) está definida, porém, será homologada em dois momentos.

Neste sábado (23), o PSDB oficializará a candidatura de Tião ao cargo de prefeito. A convenção será realizada no ginásio do Ceamo, às 14h.

Na próxima semana, o PR realizará convenção para homologar o nome de Jorge à vice-prefeito.

A ideia de separar as convenções é uma estratégia para a chapa ter duas festas e, assim, ganhar maior visibilidade.


Postado às 09h06 Eleições 2016 Nenhum comentário Enviar por e-mail
Deputada e pré-candidata a prefeita Márcia Maia fala aos pré-candidatos a vereador do PSDB (foto: cedida)

Deputada e pré-candidata a prefeita Márcia Maia fala aos pré-candidatos a vereador do PSDB (foto: cedida)

A pré-candidatura da deputada estadual Márcia Maia à Prefeitura do Natal mostrou força no início da noite desta sexta-feira (22) no encontro de pré-candidatos do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), realizado no Espaço Cuxá, no bairro de Lagoa Nova.

Com discursos entusiasmados de pré-candidatos e das principais lideranças do partido sobre a importância da unidade da legenda, projetos para a cidade a partir de gestões modernas e amparadas pelo diálogo, o encontro reuniu dezenas de pessoas.

Márcia destacou a importância do projeto do partido em oferecer uma alternativa aos moradores da capital, tanto para a Câmara, quanto para o Executivo.

Segundo ela, o natalense espera ver a cidade voltar a crescer e ser parte desse processo, a partir da redução da violência, crescimento econômico e o surgimento de novas oportunidades.

O PSDB apesar de não ter conseguido eleger nenhum deputado, hoje tem hoje a maior bancada da Assembleia Legislativa do RN, com  cinco deputados filiados na “janela da infidelidade”.

Com essa nova força, acredita ser possível eleger Márcia prefeita de Natal.