Postado às 23h03 Eleições 2014 Nenhum comentário Enviar por e-mail

Do globo.com

Pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (20) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:

- Dilma Rousseff (PT): 52%

- Aécio Neves (PSDB): 48%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”.

De acordo com o Datafolha, na reta final da eleição, os candidatos continuam empatados, no limite da margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos, mas Dilma aparece pela primeira vez numericamente à frente de Aécio em um levantamento feito após o primeiro turno.

No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 15, Aécio tinha 51% e Dilma, 49%.

Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:

- Dilma Rousseff (PT): 46%
- Aécio Neves (PSDB): 43%
- Em branco/nulo/nenhum: 5%
- Não sabe: 6%

Na margem de erro, os candidatos estão empatados tecnicamente.

O Datafolha ouviu 4.389 eleitores no dias 20 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01140/2014.

Certeza do voto

O Datafolha também perguntou, entre os dois candidatos, em quem os eleitores votariam com certeza, em quem talvez votassem e em qual não votariam de jeito nenhum. Veja os números:

Dilma
45% – votariam com certeza
15% – talvez votassem
39% – não votariam de jeito nenhum
1% – não sabe

Aécio
41% – votariam com certeza
18% – talvez votassem
40% – não votariam de jeito nenhum
2% – não sabem

1º turno
No primeiro turno, Dilma teve 41,59% dos votos válidos e Aécio, 33,55%.


Postado às 17h26 Eleições 2014 Nenhum comentário Enviar por e-mail

A campanha de Aécio Neves no Rio Grande do Norte ganhou o apoio de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças de quase 50 municípios. O ato de formalização do apoio ocorreu no Hotel Arituba, na manhã desta segunda-feira (20).

Os novos apoiadores do candidato do PSDB à Presidência da República são de diversos partidos.

Representando os chefes de Executivo, o primeiro a discursar no evento foi o prefeito de Lajes e presidente da Federação dos Municípios do RN (Femurn), Benes Leocádio.

“Temos que dar uma resposta ao tratamento desigual e desleal que os municípios estão tendo da atual presidente da República, é hora da população do RN vir a público externar seu sentimento insatisfação e mudança.Aécio presidente é a garantia de mudar essa situação de descaso e abandono a qual foram submetidos os municípios brasileiros”, disse.

O presidente de honra do PSDB no RN, deputado federal eleito Rogério Marinho, disse que o Brasil está cansado “da degradação pública a que tem sido submetido pelo atual governo, com escândalos de corrupção que se sucedem. O PT está mostrando que, na verdade, tem um projeto de poder”.

 

Presenças

Estiveram presentes ao encontro considerado os prefeitos Fernanda Costa (Santa Cruz), Fabiano Teixeira (Serrinha), Lardijane Ciríaco (Santana do Matos), Maria Neide (Maxaranguape), Padre Jocimar (Jardim do Seridó), Benes Leocádio (Lajes), Júnior Rocha (Goianinha), Luiz Antonio (Pedra Preta), Sione Ferreira (São José do Campestre), Maria Aparecida (Ruy Barbosa), Beto (Jundiá).

E mais: José Felipe (Vila Flor), Sérgio Cadó (Pedro Avelino), Edval Bezerra (Georgino Avelino), George Queiroz, (Jucurutu), Novinho (Cerro Corá), Higor Araújo (Lagoa de Velhos), Noeide Sabino (Equador), Laurence Carlos (Almino Afonso), Gutemberg Pereira (São Tomé) e Júnior (Bom Jesus), além de vários vice-prefeitos,  ex-prefeitos e vereadores do Estado.


Postado às 16h11 Eleições 2014 Nenhum comentário Enviar por e-mail

Por Lauro Jardim – Radar online

Dilma e Aécio: disputa acirrada

Dilma e Aécio: últimas pesquisas

Será, como era de se esperar, uma semana cheia de novas pesquisas. Das que interessam, será divulgado um Datafolha presidencial hoje à noite. Uma pesquisa feita inteiramente hoje. Captará, assim, em seu resultado, parte das repercussões do debate de ontem.

Na quarta-feira, um novo Datafolha. Na quinta-feira, uma pesquisa Ibope e novamente outra do Datafolha. No sábado, os dois institutos divulgarão novos levantamentos.


Postado às 15h04 Eleições 2014 Nenhum comentário Enviar por e-mail

A turma está nervosa nas redes sociais nesses dias que antecedem as eleições do segundo turno. São partidários de Robinson Faria (PSD) e de Henrique Alves (PMDB) trocando insultos abertamente, usando os seus endereços na grande rede.

Nesta segunda-feira (20), o deputado estadual Nélter Queiroz (PMDB), bem ao seu estilo agressivo, acusou o prefeito de Mossoró, Silveira Júnior (PSD), de “comprar” prefeitos para Robinson.

Silveira reagiu, desafiou Nélter para provar o que diz e o titulou de “mau caráter”.

Partidários do prefeito de Mossoró, na carona de alta temperatura, estão lembrando que Nélter foi processado pelo Ministério Público do RN por improbidade administrativo e enriquecimento ilícito.

Trata-se da acusação feita pelo MP/RN de desvio de dinheiro público através de uma rádio comunitária de propriedade do deputado, sediada no município de Jucuru.

Inclusive, o MP pediu a cassação do registro de candidatura de Nélter, enquadrando-o na Lei da Ficha Limpa.

Ô povo complicado!!!

 

A REPORTAGEM

A acusação do MP/RN contra Nélter Queiroz foi noticiada pelo Jornal de Fato, no dia 3 de setembro. Veja

MP acusa Nelter de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito

Deputado do PMDB utilizaria verba indenizatória para manter rádio própria na cidade de Jucurutu

Um dos deputados estaduais mais polêmicos do Rio Grande do Norte e que gosta de ressaltar sua “ficha limpa” nos debates e discussões na Assembleia, Nelter Queiroz (PMDB) está sendo acusado pelo Ministério Público do RN de improbidade administrativa, enriquecimento ilícito e violação dos princípios da administração pública. O motivo: utilizar mais de R$ 117 mil de verba indenizatória para sustentar e custear uma rádio comunitária que ele mesmo administra em Jucurutu.

O caso vem sendo investigado pelos promotores do Patrimônio Público, Hellen de Macêdo Maciel, Emanuel Dhayan Bezerra de Almeida e Paulo Lopes Batista Neto, desde setembro de 2012 e, segundo eles, não restam dúvidas que o parlamentar do PMDB é o dono da rádio. O comando, inclusive, já teria sido confirmado até mesmo pelos funcionários da emissora conhecida como FM Cidade de Jucurutu. “A verba indenizatória de exercício parlamentar não pode ser utilizada para ressarcir auxílio a entidades ou emissoras de rádio de propriedade dos próprios deputados, restando evidentemente configurado o enriquecimento ilícito”, apontaram os promotores.

“Comprovando tudo o que foi alegado até o presente momento, entre janeiro e abril de 2004 e entre março de 2010 e maio de 2012, a Associação Comunitária de Comunicação e Cultura de Jucurutu, que formalmente mantém financeiramente a FM Cidade Jucurutu, recebeu a estarrecedora quantia de R$ 117,7 mil em verbas de gabinete de Nelter Queiroz”, acrescentaram os promotores.

A quantia representaria uma “economia” ao próprio bolso que Nelter estaria fazendo ao utilizar verba pública para custear as despesas de sua rádio e isso configuraria o enriquecimento ilícito. Mas a rádio é mesmo do deputado peemedebista? “Os elementos do inquérito civil comprovam que o referido deputado é o verdadeiro responsável por tomar todas as decisões fundamentais da emissora, possuindo, inclusive, poder de mando suficiente para decidir sobre o afastamento de funcionários da FM e sobre as informações que poderiam ser por ela divulgadas”, garantiram os promotores.

Há, inclusive, informações de que Nelter utilizou a rádio para fazer propaganda antecipada da eleição do filho dele, o prefeito de Jucurutu, George Queiroz. “O inquérito constatou que Nelter Queiroz utilizou, reiteradamente e de forma indevida, uma parcela de sua verba indenizatória para financiar a rádio comunitária FM Cidade Jucurutu em proveito próprio e de seu grupo político”, afirmaram os promotores na peça inicial, que mostra que a rádio é mantida pela Associação Comunitária de Comunicação e Cultura de Jucurutu, pessoa jurídica de Jonata Denys Pereira, que declara, pessoalmente, seu apoio ao deputado Nelter Queiroz, como pode se confirmar em mensagens postadas por ele no Twitter.

“Ainda, ressalta-se, há notícias de que o representante legal da entidade ocupa um cargo temporário de motorista na Prefeitura de Jucurutu, cujo prefeito é o filho do deputado Nelter”, apontam os promotores, lembrando ainda que a situação também é alvo de ação civil pública, uma vez que o cargo de motorista deveria ser ocupado por meio de concurso e não de forma comissionada.

Segundo o MP, a verba indenizatória saia do gabinete de Nélter Queiroz por meio dessa Associação Comunitária de Comunicação e Cultura de Jucurutu, sendo justificado como para “ajuda financeira de comunidades carentes de Jucurutu”. A associação, que é dona da rádio oficialmente, enviava os recursos para a emissora, que na verdade era comandada pelo próprio deputado.

“É inconteste que o deputado Nelter Queiroz praticou ato de improbidade administrativa que importou em enriquecimento ilícito e violação aos princípios da administração pública em benefício da Associação Comunitária de Comunicação e Cultura de Jucurutu, a qual também deve responder por esse ato”, garantiram os promotores.

Promotores afirmam: “Não restam dúvidas que ato de Nelter caracteriza o seu enriquecimento ilícito”

A ação civil pública por improbidade administrativa pede a condenação de Nelter Queiroz, também, da Associação Comunitária de Comunicação e Cultura de Jucurutu, mas sem prejuízo ao atual mandato do parlamentar. Contudo, tal ato, por ser doloso, pode inserir o deputado no rol dos fichas sujas, o que impediria sua candidatura em futuras eleições.

Até porque não há dúvidas, segundo os promotores, que Nelter Queiroz fez tais repasses de forma dolosa e premeditada, conforme apontaram os promotores de Justiça. “No caso em tela, não restam dúvidas de que o demandado Nelter Queiroz destinou, dolosamente, verbas de seu gabinete na Assembleia à sua emissora rádio FM Cidade Jucurutu, o que caracteriza o seu enriquecimento ilícito”, garantiram os promotores.

Segundo o MP, o ato de Nelter se enquadra no artigo 9º, inciso XI da lei de improbidade administrativa: “Constitui ato de improbidade administrativa importando enriquecimento ilícito auferir qualquer tipo de vantagem patrimonial indevida em razão do exercício do cargo, mandato, função, emprego ou atividade nas entidades mencionadas no artigo 1º desta lei, e notadamente: XI – incorporar, por qualquer forma, ao seu patrimônio bens, rendas, verbas ou valores integrantes do acervo patrimonial das entidades mencionadas”.

Além disso, os promotores também lembraram que “constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade e lealdade às instituições”.


Postado às 11h01 Eleições 2014 Nenhum comentário Enviar por e-mail

A segunda pesquisa Ibope/Interv Cabugi no segundo turno das eleições para governador do Rio Grande do Norte, será publicada na sexta-feira (24), a 48 horas do dia do voto.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RN), com o número 046/2014.

A pesquisa custou 50.327,76 . Serão 812 entrevistas. O trabalho de campo já foi iniciado.

A primeira pesquisa Ibope do segundo turno mostrou a virada do candidato Robinson Faria (PSD) sobre Henrique Alves (PMDB).

Veja os números:

Votos válidos

Robinson Faria: 54%

Henrique Alves; 46%

Todos os votos:

Robinson Faria: 45%

Henrique Alves: 38%

Branco/nulo: 12%

Não sabem: 5%

Rejeição

Henrque Alves: 47%

Robinson Faria: 35%


Postado às 10h47 Eleições 2014 Nenhum comentário Enviar por e-mail

Pau dos Ferros viveu um final de semana intenso, com manifestações das campanhas de Robinson Faria (PSD) e Henrique Alves (PMDB), organizadas pelas lideranças políticas locais, que transformaram o segundo turno das eleições em “aperitivo” da sucessão municipal 2016.

De um lado, o prefeito Fabrício Torquato (DEM) organizou a passeata de Robinson, levando multidão as ruas e avenidas de Pau dos Ferros.

Ele recebeu além de Robinson Faria, o deputado federal reeleito Fábio Faria (PSD) e o deputado estadual eleito Galeno Torquato (PSD).

Fabrício, que no primeiro turno apoiou Henrique Alves, explicou no palanque que a sua posição foi em respeito ao deputado estadual Getúlio Rêgo (DEM), que ajudou a reelegê-lo com mais de 7 mil votos em Pau dos Ferros.

Para o segundo turno, com a missão cumprida, Fabrício disse que não poderia continuar no palanque que é comandado por adversários, referindo-se ao ex-prefeito Nilton Figueiredo (PMDB) e ao deputado estadual Gustavo Fernandes.

A manifestação de Henrique Alves também levou multidão as ruas de Pau dos Ferros. A mobilização foi comandada pelo ex-prefeito Leonardo Rêgo, pelo deputado estadual Gustavo Fernandes e pelo ex-prefeito Nilton Figueiredo.

O trio decidiu esquecer o histórico de briga do passado e se uniram em torno da candidatura de Henrique.

Para simbolizar a união de Leonardo, Gustavo e Nilton, o candidato Henrique Alves usou uma camisa com um lado verde e outro vermelho.

De mãos dadas, Leonardo, Gustavo e Nilton garantem que vão virar o jogo em Pau dos Ferros.

O tira-teima para próximo domingo (26), quando o voto cairá na urna.


Postado às 10h07 Eleições 2014 Nenhum comentário Enviar por e-mail

A realização de enquetes e sondagens relativas às Eleições 2014 está proibida. A Resolução nº 23.400/2013, art. 24, veda, no período de campanha eleitoral, a realização desses levantamentos relacionados ao processo eleitoral.

Segundo a norma, “entende-se por enquete ou sondagem a pesquisa de opinião pública que não obedeça às disposições legais e às determinações previstas nesta resolução”, ou seja, que não atenda a requisitos formais e a rigores científicos.

Até as eleições municipais de 2012, as enquetes e sondagens podiam ser realizadas, desde que sua divulgação estivesse condicionada à informação clara de que se tratava de mero levantamento de opiniões, sem controle de amostragem científica.

Com a mudança, os veículos de comunicação não podem mais divulgar esse tipo de informação durante o período de campanha.

Enquete ou sondagem eleitoral não corresponde à pesquisa eleitoral. Enquanto a pesquisa deve seguir os rigores dos procedimentos científicos, a enquete apenas faz sondagem da opinião dos eleitores sem atender aos requisitos formais, como segmentação dos entrevistados, metodologia, valor e origem dos recursos despendidos no trabalho, entre outros (Lei nº 9.504/1997, art. 33, I a VII, e § 1°).

* TSE


Postado às 09h53 Gerais Nenhum comentário Enviar por e-mail

Abertas a partir de hoje (20) as inscrições para o vestibular 2015 da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).

A solicitação de inscrição no PSV 2015 deverá ser efetuada, exclusivamente, via internet, acessando o portal www.uern.br ou o endereço eletrônico da Comperve ( www.uern.br/comperve), no qual estarão disponíveis o edital e o formulário de inscrição.

O prazo vai até o dia 6 de novembro.


Postado às 09h45 Corrupçãopolítica Nenhum comentário Enviar por e-mail

Por Josias de Souza

A campanha presidencial de Dilma Rousseff em 2010 foi parcialmente financiada com verbas desviadas da Petrobras, disse Alberto Youssef às autoridades que conduzem a Operacão Lava Jato.

Em processo de delação premiada, o doleiro vem sendo submetido a sessões diárias de interrogatórios desde 2 de outubro.

Youssef chamou o petrolão de “mensalão dois”. Contou que a engenharia dos desvios incluiu uma inusitada novidade. Em vez de descer para o caixa dois das campanhas, o dinheiro surrupiado da Petrobras era escriturado como se fosse uma doação legal. Nessa versão, a coisa funcionava assim: as empresas doavam dinheiro legalmente às campanhas de congressistas e da própria Dilma. tudo registrado na Justiça Eleitoral. Mas os recursos vinham de contratos firmados pelas empresas com Petrobras, que carregavam um sobrepreço político.

Parceiro de crimes do também delator Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Youssef mencionou os nomes de 28 deputados federais que recebiam mesadas do esquema montado na Petrobras. Segundo ele, os pagamentos eram mensais e variavam conforme de R$ 100 mil a R$ 150 mil, conforme o peso político de cada um.

A delação do doleiro serve de matéria-prima para que os investigadores da Lava Jato transformem a investigação da Lava Jato. Assim como ocorre com Paulo Roberto Costa, Youssef terá ajudar o Ministério Público e a Polícia Federal a provar que diz a verdade. Sob pena de não obter os benefícios judiciais que pleiteia, gais como redução de pena e prisão domiciliar.


Postado às 04h05 Coluna [ 1 ] comentário Enviar por e-mail

Disputa aberta, mas com virada

A uma semana do voto, a corrida pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte está aberta, mas com uma verdade dita pela pesquisa Ibope, divulgada na InterTV Cabugi: Robinson Faria (PSD) virou para cima de Henrique Alves (PMDB).

São oito pontos de vantagem (54% contra 46%).

Uma dianteira considerável, levando-se em conta que apenas sete dias separam o eleitor do voto e a campanha eleitoral, em si, tem só quatro dias, além de um debate entre os dois candidatos na afiliada da Rede Globo, quinta-feira, 23.

Numa leitura simples, é certo afirmar que Robinson tem a tarefa de resguardar a primeira colocação num ambiente que lhe é favorável, embora a sua campanha cometa sucessivos erros, alguns até amadores, mas que até aqui não tem sido aproveitado pelo adversário.

Já Henrique necessita se transformar num Magaiver (aquele agente secreto que tinha solução para tudo, até do impossível) para protagonizar a “revirada” da presente disputa eleitoral. Ele precisa tirar votos do adversário e conquistar todos os indecisos.

A missão torna-se ainda mais complicada pelo nível de rejeição do eleitor ao seu nome. Segundo o Ibope, Henrique é rejeitado por 47% dos eleitores, contra 35% de Robinson Faria. E esse universo, que chega a 82% do eleitorado potiguar, afirma que não muda mais de opinião ou de voto.

Pois bem…

Não cabe, nesse momento, analisar ou apontar o motivo da desidratação eleitoral de Henrique entre o primeiro e o segundo turno. Essa avaliação deve ser feita pós-urna. No entanto, um detalhe não pode deixar de ser observado:

A campanha de Henrique na televisão se distanciou da linha propositiva, e assumiu postura agressiva, apostando nos ataques contra a governadora Rosalba Ciarlini (ela não é candidata a nada) para, por gravidade, atingir Robinson.

Ora, veja: a população potiguar, de ponta a ponta do Estado, sabe que Robinson rompeu politicamente com Rosalba desde o primeiro ano de gestão, em 2011, enquanto Henrique permaneceu no governo Rosalba até pouco tempo.

No mais, bater em Rosalba (a história comprova) não é bom negócio, principalmente em Mossoró, berço político da governadora e o segundo maior colégio eleitoral do RN.

Ademais, Rosalba não merece os ataques que vem sofrendo, sem ter direito à defesa, porque o presidente do seu partido, senador José Agripino Maia (DEM), lhe negou a legenda para ela ser candidata, e beneficiou a candidatura de Henrique Alves, com quem Agripino anda de mãos dadas.

Portanto, esse é o quadro da sucessão potiguar, a sete dias do resultado final.

 

Em nome do pai
Vingt Rosado

Quando concluir o seu mandato no dia 31 de janeiro de 2015, a deputada Sandra Rosado (PSB) vai se dedicar à memória do seu pai, saudoso deputado Vingt Rosado. A parlamentar planeja elaborar a biografia do líder político, com a participação do seu filho, jornalista Cid Augusto. Desejo antigo que a deputada terá tempo de colocar em prática a partir do próximo ano. Sandra também já projeta seu futuro político, com um objetivo que ela buscará: o retorno à Câmara dos Deputados em 2018. Sandra ficará sem mandato depois de quatro anos na Assembleia Legislativa e 12 anos na Câmara Federal.

 

Três nomes
para presidente

Pelo menos três nomes aparecem  na disputa pela presidência da Câmara Municipal de Mossoró: o atual presidente Francisco Carlos (PV), Jório Nogueira (PSD) e Soldado Jadson (Solidariedade). Cada um trabalhando ao seu modo. Francisco Carlos numa linha próxima da oposição, enquanto Jório e Jadson na bancada governista (15 vereadores). As eleições devem acontecer na primeira semana de novembro.

 

Aposentadoria

O deputado federal Paulo Wagner (afastado do PV) cuida agora de sua aposentadoria por invalidez. O parlamentar de um mandato tem problema renal crônico, que o atormenta desde a época de sucesso no rádio mossoroense. Aliás, é um problema de família, que já afetou o irmão radialista George Wagner.

 

Segue

O processo de aposentadoria de Paulo Wagner deve ser acelarado logo após as eleições, conforme prometido pelo presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Alves.

 

Governo garante
segurança ao TRE

Pelo menos 3.200 policiais militares e do Corpo de Bombeiros irão trabalhar na segurança das eleições do segundo turno do RN. O Governo do Estado também colocará o Ciosp, no Centro Administrativo, como central de logística para a Justiça Eleitoral. A garantia foi dada pela governadora Rosalba Ciarlini ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RN), desembargador Virgílio Macedo.

 

Impunidade

O petista José Dirceu, condenado e preso como o chefe do mensalão, espera para amanhã a liberação, via Justiça, para cumprir a pena em casa, como já acontece com os companheiros Delúbio e José Genoíno. É a impunidade reinando no país da corrupção.

 

Camelódromo

Em julho passado, o Ministério Público e a Prefeitura concordaram no prazo de 60 dias para a retirada dos camelôs das ruas do centro comercial de Mossoró. Nada feito. E acessibilidade no centro da cidade continua prejudicada.

 

Investimentos

A Ufersa reserva R$ 40 milhões em obras para estruturação dos cursos de engenharia. Só o campus de Mossoró receberá investimentos de R$ 9 milhões para a construção do complexo de laboratórios.

 

Semana Espírita

Será aberta nesta segunda-feira, 20, no Hotel Villa Oeste, a 26ª Semana Espírita de Mossoró, com o tema: “Evangelho e Espiritismo – Amor e Luz”. As palestras serão realizadas até sexta-feira, 24, aberta ao público.

 

É NOTÍCIA

1 – O TSE já avisou que as primeiras parciais de votação para presidente da República, no dia 26, só serão divulgadas a partir das 20h. Devido ao horário de verão, iniciado na noite de ontem.

2 – Para 83% dos jovens brasileiros, com idade entre 18 e 30 anos de idade, a corrupção é o maior obstáculo para o crescimento do País. A “geração Y” quer banir os corruptos da vida pública.

3 – A bancada do prefeito Silveira Júnior (PSD) na Câmara Municipal ganhará mais dois reforços, tão logo passe o segundo turno. E terá peso importante na eleição do novo presidente da Casa.

4 – Os estudantes do 9º período de Direito da UnP estão organizando o I Congresso de Direito do Consumidor de Mossoró. O evento será realizado nos dias 29 e 30 deste mês, no Garbos Hotel.

5 – A nova sede da Procuradoria da República em Mossoró deverá ficar pronta no primeiro semestre de 2015. O prédio está sendo construído na avenida Jorge Coelho, área da Ufersa.

 

FRASE

As campanhas eleitorais
têm que ser programáticas
e propositivas”

DIAS TOFFOLI – Presidente do TSE, condenando a propaganda eleitoral agressiva