Quarta-Feira, 20 de fevereiro de 2019

Postado às 08h30 | 08 Fev 2019 | Redação Incêndio no centro de treinamento do Flamengo deixa dez mortos e três feridos

As chamas atingiram principalmente os alojamentos onde dormiam os jogadores de base do time. O Corpo de Bombeiros ainda não tem informação sobre os nomes das vítimas

Crédito da foto: Reprodução/TV Globo Equipes dos bombeiros ainda trabalham no local, conhecido como Ninho do Urubu

Um incêndio no centro de treinamento do Flamengo, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, deixou dez mortos e três feridos na madrugada desta sexta-feira, 8. O incêndio começou por volta das 5h10 e foi debelado às 7h30.

O Corpo de Bombeiros ainda não tem informação sobre os nomes das vítimas. Segundo o G1, um dos feridos está em estado grave.

Nas instalações devastadas pelo fogo, segundo o tenente-coronel Douglas Henaut, dormiam atletas entre 14 e 17 anos do clube, mas ainda não há identificação dos mortos.

Foto: Reprodução/TV Globo

"O que causou o incêndio só posteriormente pela perícia. Quanto aos óbitos que ocorreram, eles são jogadores da base do Flamengo. Mas a identificação destes óbitos a perícia vai averiguar. Eram jovens, segundo informações do Flamengo", afirmou Henaut ao Sportv.

De acordo com a Agência Brasil, as chamas atingiram principalmente os alojamentos onde dormiam os jogadores de base do time. Imagens feitas pelo Globocop mostram uma área do CT do clube completamente destruída pelas chamas.

Foto: Reprodução/TV Globo

O Ninho do Urubu fica localizado no bairro de Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, e é utilizado para treinamentos do elenco profissional e das categorias de base.

O elenco principal do Flamengo tinha trabalho programado para o Ninho do Urubu na manhã desta sexta-feira. A equipe faria, a partir das 9h30, seu último treinamento antes do clássico contra o Fluminense pela Taça Guanabara. A atividade transferida para o período da tarde.

Com informações da Agência Brasil, G1 e UOL

Tags:

Flamengo
Centro de Treinamento
mortos
feridos
Rio de Janeiro
incêndio

voltar