Domingo, 26 de maio de 2019

Postado às 09h45 | 12 Mai 2019 | Redação Procuradoria de Justiça Militar denuncia 12 por assassinato de duas pessoas no dia 7 de abril

Crédito da foto: Reprodução Crime ocorreu em 7 de abril no Rio

Doze militares do Exército Brasileiro são denunciados por assassinar duas pessoas e ferir uma terceira no Rio de Janeiro. A denúncia da 1ª Procuradoria de Justiça Militar argumentou que os militares praticaram duplo homicídio qualificado, tentativa de homicídio e omissão de socorro.

O caso, ocorrido no bairro de Guadalupe na capital fluminense, aconteceu em 7 de abril deste ano. Na ação, o carro do músico Evandro Rosa dos Santos, que estava com sua família, teria sido supostamente confundido com um carro de um grupo que estava praticando assalto na região.

Os militares, um segundo-tenente, um terceiro-sargento, dois cabos e oito soldados, dispararam 257 tiros de fuzil e pistola contra o carro da família do músico, que acabou morrendo na hora. Além do músico, o catador Luciano Macedo foi baleado ao tentar ajudar a resgatar o filho da família, e acabou morrendo dias depois no hospital.

De acordo com a Procuradoria Militar, o levantamento realizado pela Polícia Judiciária Militar no dia do crime argumenta que, após “o reconhecimento do local” e “constatado os feridos” os militares não prestaram socorro aos feridos na ação.

Em 2017, o ex-presidente da República Michel Temer transferiu a apuração e julgamento de crimes praticado por militares contra civis para seus pares na Justiça Militar. E na última quarta-feira, 8, o vice-procurador-geral do Ministério Público Militar (PMP) defendeu a soltura dos acusados argumentando que a “Justiça Militar não pode ceder à opinião pública”.

Tags:

Exército
militares
Rio de Janeiro

voltar