Quarta-Feira, 17 de outubro de 2018

Postado às 16h45 | 11 Jan 2018 | Pacote fiscal terá tramitação normal na Assembleia Legislativa

Crédito da foto: Assembleia Legislativa Plenário da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte na sessão desta quinta-feira, 11

Os deputados estaduais decidiram não dispensar a tramitação do pacote de ajuste fiscal, batizado de “RN Urgente”, encaminhado pelo Governo do Estado, com objetivo de buscar o reequilíbrio das contas públicas. O governador Robinson Faria (PSD) alimentava a expectativa que o pacote fosse votado o mais rápido possível, porém, a pressão de manifestantes (VEJA AQUI) levaram a Assembleia Legislativa manter a tramitação normal.

Antes, o governo havia conquistado vitória, por 13 votos, de aprovar a convocação extraordinária. Os deputados Carlos Augusto Maia, que é do partido do governador, votou contra à convocação, assim como os deputados Fernando Mineiro (PT), Márcia Maia (PSDB) e Larissa Rosado (PSB).

Votaram a favor da convocação os deputados Cristiane Dantas (esposa do vice-governador Fábio Dantas, do PC do B), Raimundo Fernandes, Dison Lisboa, Galeno Torquato, George Soares, Gustavo Carvalho, Gustavo Fernandes, Hermano Morais, Jacó Jácome, José Adécio, José Dias, Ricardo Motta, Tomba Faria e o presidente Ezequiel Ferreira.

Em reunião fechada, os deputados decidiram que as mensagens tramitarão nas comissões, conforme entendimento feito pela presidência da Casa com os representantes de servidores públicos. O presidente Ezequiel Ferreira (PSDB) reabriu a sessão no início da tarde desta quinta-feira (11) para anunciar a decisão e convocar nova sessão para a próxima terça-feira (16).

Tags:

Pacote fiscal
RN Urgente
crise
deputados
Assembleia Legislativa
tramitação

voltar

AUTOR

César Santos é jornalista desde 1982. Nasceu em Janduís (RN), em 1964. Trabalhou nas rádios AM Difusora e Libertadora (repórter esportivo e de economia), jornais O Mossoroense (editor de política no final dos anos 1980) e Gazeta do Oeste (editor-chefe e diretor de redação entre os anos 1991 e 2000) e Jornal de Fato (apartir dos anos 2000), além de comentarista da Rádio FM Santa Clara - 105,1 (de 2003 a 2011). É fundador e diretor presidente da Santos Editora de Jornais Ltda., do Jornal de Fato, Revista Contexto e do portal www.defato.com.

COTAÇÃO