Segunda-Feira, 26 de fevereiro de 2018

Postado às 12h30 | 07 Fev 2018 | Oposição se apequenou

Crédito da foto: Carlos Costa Prefeita Rosalba Ciarlini transmitiu o cargo para a vice-prefeita Nayara Gadelha

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) transmitiu o cargo para a vice-prefeita Nayara Gadelha (PP) na manhã desta quarta-feira (7), em solenidade no Palácio da Resistência – sede da Prefeitura de Mossoró.

Rosalba vai se ausentar no período de 8 a 27 deste mês, em viagem particular.

Nenhuma anormalidade.

É um direito de Rosalba como cidadã. Trata-se de uma viagem particular, com as despesas pagas por Rosalba, portanto, sem nenhum prejuízo ao erário.

De diferente mesmo, apenas a reação da oposição contrária a viagem da chefe do Executivo.

De forma pequena, reconheça-se.

O vereador Genilson Alves (PTN), alojado na Comissão Representativa da Câmara Municipal de Mossoró, que autorizou a prefeita usufruir a licença, votou contra,  para o espanto dos outros membros da comissão.  Na sua justificativa, a prefeita não pode sair do município em momento de crise.

Balela.

Genilson, conforme versão nos corredores do Palácio Rodolfo Fernandes – sede da Câmara Municipal, foi orientado pela vereadora Isolda Dantas (PT) com o único propósito – irresponsável e inconsequente - de provocar desgaste a imagem da prefeita.

A oposição se apequenou, amiudou-se, amesquinhou-se, tornou-se ainda menor.

Tanta coisa mais importante para fazer e trabalhar, justificar o mandato confiado pelo povo, não é sequer razoável perder tempo com a política menor, de picuinhas tolas, desprezíveis, condenáveis.

Não há justificativa para criticar a viagem de Rosalba. Além de amparada por instrumentos legais, ela embarcará tranquila porque a Prefeitura ficará nas mãos de sua companheira de gestão Nayara Gadelha, que já assumiu o município em outras oportunidades, cumprindo o seu dever e dando conta do recado.

Ademais, usufruir de licença, ou férias de 20 dias, é um direito que qualquer trabalhador tem. Não iniciativa privada ou no emprego público. A prefeita não é diferente.

Aliás, os vereadores, que se queixam da viagem de Rosalba, são os mesmos que gozam férias no meio e no final de ano. São em torno de 90 dias de pernas para o ar, sombra e água fresca. Ah, sem precisar pedir licença, sem abrir mão dos salários dos dias não trabalhados, logo, férias bancadas pelo dinheiro público.

Portanto, a oposição perdeu a oportunidade de se fazer respeitar, desempenhar postura séria, confiável. Optou pelo comportamento menor.

Infelizmente.

Tags:

Viagem
prefeita
Rosalba Ciarlini
oposição
Nayara Gadelha
licença
Câmara Municipal de Mossoró

voltar

AUTOR

César Santos é jornalista desde 1982. Nasceu em Janduís (RN), em 1964. Trabalhou nas rádios AM Difusora e Libertadora (repórter esportivo e de economia), jornais O Mossoroense (editor de política no final dos anos 1980) e Gazeta do Oeste (editor-chefe e diretor de redação entre os anos 1991 e 2000) e Jornal de Fato (apartir dos anos 2000), além de comentarista da Rádio FM Santa Clara - 105,1 (de 2003 a 2011). É fundador e diretor presidente da Santos Editora de Jornais Ltda., do Jornal de Fato, Revista Contexto e do portal www.defato.com.

COTAÇÃO