Terça-Feira, 11 de dezembro de 2018

Postado às 08h15 | 13 Mar 2018 | Coluna César Santos - 13 de março 2018

Crédito da foto: Reprodução Governador Robinson Faria está sem palanque diante dos problemas que afetam o seu governo e a sua imagem

INFERNO ASTRAL DE ROBINSON

A assessoria do governador Robinson Faria (PSD) diz, em nota, que o quadro “Cadê o Dinheiro que Tava Aqui”, levado ao ar pelo Fantástico da TV Globo no domingo, 11, apenas “requentou” o que todo cidadão potiguar já tinha conhecimento, referência aos escândalos de corrupção que varreram dos cofres públicos mais de R$ 55 milhões (valores atualizados).

A defesa, em tese, está certa. O conteúdo das denúncias realmente já era conhecido no RN. Porém, também é verdade que o cidadão ainda não havia assistido aos vídeos em que aparece o ex-assessor e amigo de Robinson, conhecido como “Zé Bonitinho do RN”, entregando dinheiro vivo à ex-procuradora da Assembleia Legislativa, Rita das Mercês, supostamente em troca do seu silêncio, e afirmando que ela está sob proteção da “pessoa mais importante, que é Robinson.” Também não era de conhecimento público os áudios de conversas entre Robinson e Rita, em situação suspeita.

O conteúdo, embora “requentado”, como diz o governo, é devastador e deixa pouca margem para imprimir o discurso da inocência, na medida em que expôs o governador no centro de três operações importantes, com conteúdo vasto e consistente:

1 – Damas de Espadas (seguida da Anteros), que desmantelou o esquema de desvio de R$ 20 milhões (valores atualizados) da Assembleia Legislativa;

2 – Candeeiro, formada por uma quadrilha que surrupiou R$ 35 milhões (valores atualizados) do Idema-RN;

3 – Lava Jato, que envolve o governador e o seu filho deputado federal Fábio Faria (PSD) em suposto recebimento de propina de R$ 10 milhões da J & F dos irmãos Joesley e Wesley Batista.

Como tem foro privilegiado, Robinson Faria é réu no Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde é defendido pelo renomado escritório do advogado José Luiz, que ganhou fama – e dinheiro – por defender políticos e empresários envolvidos na Lava Jato.

O fato é que a estreia de Robinson no quadro "Cadê o Dinheiro que Tava Aqui" acontece em momento bem delicado, onde o governador tenta sobreviver da crise política e administrativa.

A reportagem do Fantástico foi antecedida de uma pesquisa de opinião pública, realizada pelo 98 FM de Natal/Instituto Consult, em que revela uma rejeição da gestão Robinson por 85% da população; e que mostra a sua intenção de votos em pouco mais de 5%, além de atestar que 51% dos potiguares não votariam na sua reeleição de jeito nenhum.

Robinson Faria vive um inferno astral que desafia a sua capacidade de sobrevivência, com chances bem remotas.

 

FRASE

"Se houver musculatura e viabilidade em torno do meu nome, eu estou pronto."

FLÁVIO ROCHA – Empresário, em Parelhas, lançando a pré-candidatura à Presidência da República.

 

CONCORRÊNCIA

 Três empresas estão habilitadas na concorrência da limpeza pública de Mossoró: Construtora Marquise (Ceará), Saneamento Ambiental Ltda. – Sanepav (São Paulo) – e a atual Vale Norte Construtora (Bahia). A vencedora ganhará um contrato com valor próximo de R$ 140 milhões em quatro anos. Essa é a primeira licitação da coleta de lixo da cidade em mais de uma década.

 

ENERGIA

 A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) vai discutir com a sociedade as novas tarifas da Cosern. A sessão presencial será realizada nesta quarta-feira, 14, na sede da Fecomércio, em Natal, às 15h. Os índices preliminares em debate são: 14,28% para consumidores residenciais B1; 14,35% baixa tensão; 16,18% alta tensão (indústria); e 14,88% efeito médio para o consumidor.

 

ANO ELEITORAL

 O empresário-presidenciável Flávio Rocha e o deputado federal Rogério Marinho (PSDB) estão na pré-lista de homenageados da Medalha Djalma Maranhão, conferida pelo Tribunal Regional do Trabalho. Ambos são vistos como desafetos por parte de membros da Justiça do Trabalho. Juízes querem impedir a homenagem. Há resistência. O episódio desafia o TRT-RN.

 

SEGUE

 Uma ala da Justiça do Trabalho trava queda de braço com Flávio, com ação milionária na Justiça Comum. A mesma ala rejeita Marinho por ele ter sido o relator da reforma trabalhista, indigesta aos juízes.

 

EM ANO...

 O governador Robinson Faria (PSD) pediu autorização da Assembleia Legislativa para contrair empréstimo de R$ 117 milhões junto ao Banco Mundial. Recursos para aplicar na modernização financeira do Estado.

 

...ELEITORAL

 Robinson acredita na aprovação do projeto. Em ano eleitoral, a turma da Assembleia fica bem sensível a projetos dessa natureza. E o governador conhece os caminhos da Assembleia como poucos.

 

 É NOTÍCIA

1 - Morreu o ex-deputado constituinte Ismael Wanderley. Estava internado em hospital de Natal há alguns dias. Foi casado com a ex-deputada Ana Catarina, e deixa viúva Conceição Wanderley.

2 - Final de semana "calmo" na região Oeste, se levar em consideração a matança nas semanas anteriores. "Apenas" seis corpos foram necropciados no Itep de Mossoró de sexta-feira, 9, à noite de domingo, 11. Mossoró já conta 55 homicídios em 2018.

3 - O livro "A Caminhada da Vida", de Manoel Aureliano Júnior, será lançado nesta quinta-feira, 15, nos jardins da TCM, às 19h. Toda a renda será revertida para o Instituto Amantino Câmara.

4 - A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) assinou nesta segunda-feira, 12, ordem de serviço para a obra de calçamento na localidade rural de Jucuri. Investimento da ordem de R$ 456 mil.  

5 - A escuridão predomina ao longo de 17 quilômetros do Complexo Viário Abolição. Um cenário propício para acidentes e outros episódios fatais. A população clama por medidas urgentes.

 

Tags:

Coluna
governador do RN
Robinson Faria
política
eleições 2018
escândalo
Operação Dama de Espadas
Operação Lava Jato
Operação Anteros
Operação Candeeiro

voltar

Capacite-se: Cursos Sebraeb

AUTOR

César Santos é jornalista desde 1982. Nasceu em Janduís (RN), em 1964. Trabalhou nas rádios AM Difusora e Libertadora (repórter esportivo e de economia), jornais O Mossoroense (editor de política no final dos anos 1980) e Gazeta do Oeste (editor-chefe e diretor de redação entre os anos 1991 e 2000) e Jornal de Fato (apartir dos anos 2000), além de comentarista da Rádio FM Santa Clara - 105,1 (de 2003 a 2011). É fundador e diretor presidente da Santos Editora de Jornais Ltda., do Jornal de Fato, Revista Contexto e do portal www.defato.com.

COTAÇÃO