Terça-Feira, 23 de outubro de 2018

Postado às 09h00 | 09 Ago 2018 | Coluna César Santos - 9 de agosto

Crédito da foto: Ilustração Produção de notícias faltas começa com força

CAMPANHA SUJA

Vai começar a campanha eleitoral, a corrida pelo voto, o trabalho de convencimento para despertar o interesse do eleitor. Os candidatos poderão ocupar as ruas a partir da próxima quinta-feira, 16, distribuir material publicitário, realizar o corpo a corpo, pedir o voto.

Por essas bandas de Poti, o corre-corre começou, e os primeiros sinais apontam que teremos uma campanha movida a golpes abaixo da cintura, suja, para ser mais preciso.

A partir do momento em que as candidaturas foram oficializadas em convenções partidárias, o ambiente tornou-se insalubre, com o mau cheiro exalando nas redes sociais e endereços eletrônicos desqualificados. São releases, em forma de notícia, propagando a mentira como se fosse verdade para suplantar outra mentira.

As notícias surgem do tipo “Fulano renunciou à candidatura”, “cicrano não quer mais apoiar beltrano”, “uma bomba vai explodir numa grande coligação” etc. etc. etc.. Essas notícias não passam no filtro da verdade, mas quem banca acredita ser possível engabelar a boa-fé do cidadão de bem.

E antes que a culpa recaia exclusivamente nas costas do fake news, é preciso observar que boa parte das notícias falsas está sendo publicada por endereços de pessoas e sites que expõem a cara de seus autores, sem o menor pudor. Dois trocados colocam esse batalhão nas redes sociais e na mídia eletrônica. Vimos isso na campanha de 2016. E agora, caminha para se repetir.

O que devemos fazer?

O cidadão de bem, que não aceita esse tipo de comportamento, deve filtrar as informações, buscar as notícias em veículos de credibilidade, com assinatura de jornalistas atestados por sua vida profissional ética e reta.

Quanto aos candidatos, principalmente os que vão concorrer ao Governo do Estado, é esperar que eles coloquem em debate os temas que a sociedade exige, apresente as suas propostas de forma honesta e ética. Que não permitam a estratégia de enlamear o processo eleitoral, em busca de algum proveito.

O RN precisa debater a segurança pública, a saúde pública, a saúde fiscal, o grave problema da previdência estadual, da infraestrutura. O cidadão quer conhecer, para acreditar, em um projeto macro para tirar o Rio Grande do Norte do buraco em que se encontra.

Portanto, não cabe o discurso flácido, vazio, sem sustentação. Não cabe a acusação, a lama, o baixo nível. O povo quer ouvir as propostas, quer ser convencido de que o futuro governante pode livrar o estado do caos.

 

FRASE

"Vamos trabalhar para manter o ambiente eleitoral imune de notícias falsas."

LUIZ FUX – Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

ISONOMIA

 Um grupo de servidores do Estado vai à justiça para receber o 13º salário de 2017. O governo não sabe quando vai pagar. Outro grupo, com representantes da Saúde, vai entrar com ação para ter direito ao auxílio saúde/alimentação, que o governador Robinson Faria (PSD) aprovou para os servidores do Gabinete Civil. Eles vão alegar o princípio da isonomia.

 

CAOS NA SAÚDE

 O Governo do Estado prorrogou por mais 180 dias o estado de calamidade na saúde pública. Alega que a crise no país favorece  “a diminuição de repasses da União, o que se reflete de forma mais grave na saúde pública, em face da migração para o SUS dos cidadãos que antes detinham planos de saúde." O decreto é a prova cabal de que a saúde pública do RN está um caos.

 

OLHE O CAIXA

 O governador Robinson Faria (PSD) transferiu R$ 11 milhões do caixa do Idema para o Fundo Financeiro (FUNFIR), que já havia recebido crédito suplementar de R$ 136 milhões. A engenhoca financeira visa fechar a folha de julho. Robinson prometeu concluir o pagamento nesta sexta-feira, 10.

 

EM TEMPO

 O governador, que ainda espera a antecipação dos royalties de petróleo e gás (algo em torno de 162 milhões) para colocar a folha em dia (o 13º salário de 2017 ainda não foi quitado), acredita que se conseguir, terá a simpatia do eleitor. O negócio é garantir setembro e outubro. Depois daí...

 

SABATINA

 O governador Robinson Faria (PSD) se recusou a participar do Encontro entre Supermercadistas e os Candidatos ao Governo do RN", marcado para hoje. Carlos Eduardo (PDT) e Fátima Bezerra (PT) confirmaram presença. O primeiro será sabatinado às 9h30; e a segunda, às 14h30, no Park Hotel.

 

SUPREMO

 O ministro Dias Toffoli foi eleito nesta quarta-feira, 8, novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF). Assumirá em setembro, sucedendo Cármen Lúcia.

 

 É NOTÍCIA

1 - Está circulando a nova edição da revista Acontece, bem editada por Naide Carlos e Marcelo Bento. A publicação traz como destaque de capa a prefeita Ludmilla Amorim, de Rafael Godeiro. Confira.

2 - Já está no ar o site da Finecap, maior evento cultural da região do Alto Oeste potiguar, que acontece entre os dias 4 e 8 de setembro. No site está disponível toda a programação, o histórico e as notícias relacionadas. Acesse: www.finecap2018.com.

3 - Há 96 anos Berta Lytz fundava a Federação Brasileira pelo Progresso Feminino para lutar pelo direito de voto. Cinco anos depois, Celina Guimarães tornava-se a primeira eleitora em Mossoró. 

4 - Julho fechou com inflação em 0,33%, menor do que a taxa anterior de 1,26% em junho. O acumulado do ano é de 2,94% e nos últimos 12 meses chegou a 4,48%. Dados do IBGE.

5 - O jornalista, publicitário e advogado Phabiano Santos fará palestra hoje sobre "Marketing Eleitoral na Visão Jurídica", dentro da Semana de Advocacia. Às 19h, no auditório da OAB em Mossoró.

Tags:

Coluna César Santos
JORNAL DE FATO
campanha eleitoral
notícias faltas
sujeira

voltar

AUTOR

César Santos é jornalista desde 1982. Nasceu em Janduís (RN), em 1964. Trabalhou nas rádios AM Difusora e Libertadora (repórter esportivo e de economia), jornais O Mossoroense (editor de política no final dos anos 1980) e Gazeta do Oeste (editor-chefe e diretor de redação entre os anos 1991 e 2000) e Jornal de Fato (apartir dos anos 2000), além de comentarista da Rádio FM Santa Clara - 105,1 (de 2003 a 2011). É fundador e diretor presidente da Santos Editora de Jornais Ltda., do Jornal de Fato, Revista Contexto e do portal www.defato.com.

COTAÇÃO