Sexta-Feira, 14 de dezembro de 2018

Postado às 11h45 | 09 Out 2018 | Novo assume posição contrária ao PT, mas não dá apoio a Bolsonaro

Crédito da foto: Reprodução João Amoêdo obteve quase 2,7 milhões de votos

O  Partido Novo, de João Amoêdo, não apoiará nenhum candidato no segundo turno das eleições presidenciais, no entanto, destaca que é absolutamente contrário ao PT que tem ideias contrárias às do partido.

A decisão foi anunciada na manhã desta terça-feira (9), 24 horas depois do resultado das urnas do primeiro turno.

O empresário João Amoêdo foi candidato pela primeira vez, com uma proposta de mudar o Brasil. A sua votação surpeendeu com quase de 2,7 milhõesde votos.

"Nosso desempenho foi sensacional. Oito deputados federais eleitos, 11 deputados estaduais, 1 deputado distrital e um governador no segundo turno com grande chance de vencer", comemora.

"Isso tudo só para lembrar: sem usar dinheiro público, sem fazer coligação, sem tempo de televisão e sem participar de nenhum debate. E eu fiquei aí com quase 2,7 milhões votos, graças a vocês que foram fiéis em todo o processo", disse Amôedo, em vídeo em formato de "selfie" divulgado nas redes sociais.

VEJA A NOTA DO PARTIDO NOVO

"O NOVO obteve importantes conquistas e sai fortalecido das eleições de 2018.

No entanto, o cenário presidencial no segundo turno não é aquele que desejávamos.

Manteremos nossa coerência e nossa contribuição à sociedade se dará através da atuação da nossa bancada eleita, alinhada com nossos princípios e valores.

O NOVO não apoiará nenhum candidato à Presidência, mas somos absolutamente contrários ao PT, que tem ideias e práticas opostas às nossas."

Tags:

João Amoêdo
NOVO
PT
segundo turno
eleições
presidente
Jair Bolsonaro
Fernando Haddad

voltar

Capacite-se: Cursos Sebraeb

AUTOR

César Santos é jornalista desde 1982. Nasceu em Janduís (RN), em 1964. Trabalhou nas rádios AM Difusora e Libertadora (repórter esportivo e de economia), jornais O Mossoroense (editor de política no final dos anos 1980) e Gazeta do Oeste (editor-chefe e diretor de redação entre os anos 1991 e 2000) e Jornal de Fato (apartir dos anos 2000), além de comentarista da Rádio FM Santa Clara - 105,1 (de 2003 a 2011). É fundador e diretor presidente da Santos Editora de Jornais Ltda., do Jornal de Fato, Revista Contexto e do portal www.defato.com.

COTAÇÃO