Quarta-Feira, 17 de outubro de 2018

Postado às 15h45 | 10 Out 2018 | 'Praça da Catedral' passa a ser o marco zero de Mossoró

Crédito da foto: Carlos Costa Praça Vigário Antônio Joaquim fica em frente à Catedral de Santa Luzia

A Câmara Municipal de Mossoró aprovou, por unanimidade, a instituição do marco zero de Mossoró na Praça Vigário Antônio Joaquim, Centro, conforme o Projeto de Lei nº 137/18, de autoria do vereador Professor Francisco Carlos (PP).

O progressista explica que o marco zero será referência oficial, física e simbólica do local onde surgiu a cidade, já que todos os registros históricos apontam que Mossoró nasceu a partir da capela de Santa Luzia, largueada pela Praça Vigário Antônio Joaquim.

“Na realidade, até existe uma placa, na calçada da catedral, colocada por instituições culturais, mas que não é oficial, e o local onde se encontra é de difícil visualização, portanto, desconhecida até mesmo pelos habitantes da cidade”, observa o vereador.

Francisco Carlos acrescenta que, com a sanção da lei pelo Executivo, será afixada placa na praça, com os dizeres “Aqui, ao redor desta Praça, nasceu a cidade de Mossoró”, que será inaugurada com a reforma do espaço, prevista para dezembro.

A ideia surgiu em debates da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, que preside na Câmara, por sugestão do historiador Geraldo Maia. “Mossoroenses e visitantes precisam conhecer esse fato histórico”, frisa.

Tags:

Marco zero
praça
Vigário Antônio Joaquim
Mossoró
Francisco Carlos
vereador
Câmara Municipal

voltar

AUTOR

César Santos é jornalista desde 1982. Nasceu em Janduís (RN), em 1964. Trabalhou nas rádios AM Difusora e Libertadora (repórter esportivo e de economia), jornais O Mossoroense (editor de política no final dos anos 1980) e Gazeta do Oeste (editor-chefe e diretor de redação entre os anos 1991 e 2000) e Jornal de Fato (apartir dos anos 2000), além de comentarista da Rádio FM Santa Clara - 105,1 (de 2003 a 2011). É fundador e diretor presidente da Santos Editora de Jornais Ltda., do Jornal de Fato, Revista Contexto e do portal www.defato.com.

COTAÇÃO