Sexta-Feira, 26 de abril de 2019

Postado às 09h15 | 21 Mar 2019 | Coluna César Santos - 21 de março

Crédito da foto: Reprodução Melão mantém a liderança das exportações no primeiro bimestre

MELÃO MANTÉM A BALANÇA

A balança comercial do Rio Grande do Norte não tem o que reclamar do primeiro bimestre de 2019. Os números são positivos, embora não escale que a economia potiguar necessita. Porém, é possível comemorar neste início de ano.

Entre janeiro e fevereiro, o Rio Grande do Norte exportou para o mercado internacional mais de 667 toneladas de produtos, numa movimentação de 92,4 milhões de dólares negociados. Foi a maior alta nas exportações dos últimos cinco anos no período. O crescimento foi de 44,3% em comparação com o que foi mandado para o mercado internacional no primeiro bimestre de 2018.

Houve uma retração nas importações, com decréscimo de 2,1% em relação ao mesmo período do ano passado. De janeiro a fevereiro, o Estado recebeu 49,5 toneladas de produtos, representando um volume de 23,1 milhões de dólares. Em 2018, neste mesmo período, as importações tinham alcançado 23,6 milhões de dólares.

Confrontando os números das exportações e importações, a balança comercial do Rio Grande do Norte fechou o primeiro bimestre com um superávit de 69,2 milhões de dólares; isso representa um crescimento de 71,5% em relação ao resultado da balança nos dois primeiros meses de 2018, quando o saldo foi de 40,3 milhões de dólares.

O melão se mantém em posição de destaque. Foram 64,6 toneladas da fruta exportadas para o exterior, produzindo um volume de negócios em torno de 41,5 milhões de dólares. Na sequência, aparece a melancia, com 26,1 mil toneladas exportadas para o exterior, num total comercializado de US$ 12,4 milhões.

O sal marinho, tão castigado e pouco preservado pelas instituições e autoridades, se mantém entre os três primeiros colocados em exportação. O volume de negócios chegou a 12 milhões de dólares.

Na sequência aparecem castanha de caju (US$ 3,4 milhões) e querosene de aviação (US$ 2,8 milhões). Os principais destinos da pauta de exportação potiguar foram a Holanda, Reino Unido e Estados Unidos.

Em relação às importações, o Estado recebeu 44,7 mil toneladas de trigo e misturas com centeio, o equivalente a 9,7 milhões de dólares negociados. Esse foi o item mais demandado pelo Rio Grande do Norte no mercado internacional.

Na segunda posição aparece o cloreto com um volume de 1,1 milhão de dólares, seguido do polietileno (1,1 milhão de dólares). Ainda foram importados 668 mil dólares em copolímeros de etileno e ácido acrílico e outros 638 mil dólares com a aquisição de bombas centrífugas. Esses produtos vieram principalmente de países, como Argentina, Estados Unidos e China.

As informações estão no Boletim dos Pequenos Negócios, divulgado nesta quarta-feira, 20, pelo Sebrae do Rio Grande do Norte.

 

FRASE

"O governo (Fátima Bezerra) vem adotando práticas dos governos anteriores."

Breno Abbott – Coordenador geral do Sindsaúde, sobre o governo da ex-sindicalista Fátima Bezerra.

 

BOA NOTÍCIA

 As tarifas de energia elétrica terão redução de 3,7% neste ano. É consequência positiva, para o bolso do consumidor, da amortização de empréstimos contraídos em 2014 pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) junto a oito bancos. A quitação antecipada vai gerar economia de R$ 8,4 bilhões ao consumidor. A redução foi anunciada pela Aneel nesta quarta-feira (20).

 

CONDENADOS

 Robinson Faria (PSD) e Tião da Prest (PR), que formaram chapa ao Governo nas eleições de 2018, foram condenados pelo TRE-RN por conduta vedada. Os dois se beneficiaram da entrega de ambulâncias no município de Santo Antônio. Devem pagar multa de 10 mil Ufirs. Eles ainda respondem a uma Aije que pode suspender os seus direitos políticos por até oito anos. Cabe recurso.

 

Não É BEM-VINDO

 O título de persona non grata à presidente do Sindiserpum, Marleide Cunha, é o terceiro conferido na história da Câmara de Mossoró. Antes, o Legislativo havia tornado "alguém não bem-vindo" o ex-vereador e ex-secretário de Agricultura Pedro Fernandes Pereira (falecido) e o ex-sindicalista Salvador (também falecido).

 

SEGUE

 Para justificar o título indigesto, os vereadores acusam o sindicato liderado por Marleide de agredir os inquilinos da Câmara com termos como "Canalhas", "vagabundos" e "analfabetos". As agressões foram registradas pelos edis na sessão em que a Casa aprovou o reajuste salarial dos servidores.

 

EM QUEDA

 A aprovação do governo do presidente Bolsonaro despencou de 49% para 34% entre fevereiro e março, segundo o Ibope. Avaliação ótimo/bom ficou em 34%; regular, 34%; ruim/péssimo, 24%; não responderam, 8%. Os números acendem a luz amarela do Planalto.

 

VAI PIORAR

 O debate em torno da reforma da Previdência, que esticará até sua aprovação, deve puxar ainda mais para baixo a avaliação de Bolsonaro. Desgaste inevitável.

 

 É NOTÍCIA

1 - O PRTB de Mossoró vai mudar de mãos. Um grupo está se articulando para assumir o controle da sigla. Hoje, o PRTB é representado pelo mandato do vereador Manoel Bezerra de Maria.

2 - O Sinte-RN aceitou a proposta da governadora Fátima Bezerra (PT) de implantar o novo piso salarial dos professores a partir de abril e pagar em até oito parcelas. Primeiro, recebem os profissionais da ativa; depois, os inativos. Não houve reação.

3 - Em Mossoró, o novo piso do magistério já foi aprovado pela Câmara e sancionado pelo Executivo. Em vigor a partir de março, com retroativo a janeiro. Mesmo assim, tem greve.

4 - O primeiro boletim das arboviroses no RN de 2019 revela 677 casos suspeitos de dengue (375 confirmados). Isso representa incidência no período de 48,2 casos por 100 mil habitantes.

5 - Com relação ao zika vírus, foram registrados 28 casos. A Sesap também notificou 158 casos suspeitos de chikungunya, com 21 confirmados. A situação exige atenção e cuidados especiais.

Tags:

Exportações
Rio Grande do Norte
melão
sal
importações
economia

voltar

AUTOR

César Santos é jornalista desde 1982. Nasceu em Janduís (RN), em 1964. Trabalhou nas rádios AM Difusora e Libertadora (repórter esportivo e de economia), jornais O Mossoroense (editor de política no final dos anos 1980) e Gazeta do Oeste (editor-chefe e diretor de redação entre os anos 1991 e 2000) e Jornal de Fato (apartir dos anos 2000), além de comentarista da Rádio FM Santa Clara - 105,1 (de 2003 a 2011). É fundador e diretor presidente da Santos Editora de Jornais Ltda., do Jornal de Fato, Revista Contexto e do portal www.defato.com.

COTAÇÃO