Domingo, 26 de maio de 2019

Postado às 10h00 | 14 Mai 2019 | Irmã Dulce será a primeira mulher nascida no Brasil a ser canonizada

Crédito da foto: Reprodução Irmã Dulce, o Anjo Bom da Bahia

A Irmã Dulce, conhecida como “O Anjo Bom da Bahia”, será proclamada santa pelo Vaticano.

Um segundo milagre atribuído à irmã Dulce foi reconhecido por meio de decreto.

Ela será a primeira mulher nascida no Brasil a ser canonizada.

Com o decreto autorizado pelo Santo Padre reconhecendo o milagre atribuído à intercessão da irmã Dulce, a Baeta será proximamente proclamada Santa em solene celebração de canonizações, diz o comunicado do Vaticano.

Entre outros decretos promulgados, houve destaque também para o que reconhece as virtudes heroicas do Servo de Deus Salvador Pinzetta, Frade Menor Capuchinho nascido em Casca, no Rio Grande do Sul, em 1911 e falecido em 1972.

Três graças alcançadas por devotos, após orações a Irmã Dulce, estavam sendo analisadas pelo Vaticano, com vista no processo de canonização da religiosa.

Esses três casos foram enviados ao Vaticano pelas Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), em 2014, após análise de profissionais da própria instituição. O segundo milagre que foi reconhecido agora, no entanto, ainda não foi divulgado.

Após a beatificação da freira, iniciou-se o processo para buscar a canonização, quando a pessoa passa a ser considerada santa pela Igreja Católica. Para a beatificação, é necessária comprovação de um milagre, que no caso de Irmã Dulce ocorreu em outubro de 2010.

Já para a canonização, é preciso que o Vaticano reconheça mais um milagre, com a exigência de que esse milagre tenha ocorrido após a beatificação, o que foi reconhecido agora.

O Vaticano tem quatro exigências quanto à veracidade da graça, até ser considerada milagre: ser preternatural (a ciência não consegue explicar), instantâneo (acontecer imediatamente após a oração), duradouro e perfeito.

 

CARIDADE

Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes, mais conhecida como Irmã Dulce, Beata Dulce dos Pobres ou Bem-Aventurada Dulce dos Pobres, tendo recebido o epíteto de "o anjo bom da Bahia", foi uma religiosa católica brasileira, que fez muitas ações de caridade e assistência para quem mais precisava.

Irmã Dulce nasceu em 26 de maio de 1914, em Salvador; e morreu no dia 13 de março de 1992.

Tags:

Irmã Dulce
santificada
canonizada
Santa
Vaticano

voltar

AUTOR

César Santos é jornalista desde 1982. Nasceu em Janduís (RN), em 1964. Trabalhou nas rádios AM Difusora e Libertadora (repórter esportivo e de economia), jornais O Mossoroense (editor de política no final dos anos 1980) e Gazeta do Oeste (editor-chefe e diretor de redação entre os anos 1991 e 2000) e Jornal de Fato (apartir dos anos 2000), além de comentarista da Rádio FM Santa Clara - 105,1 (de 2003 a 2011). É fundador e diretor presidente da Santos Editora de Jornais Ltda., do Jornal de Fato, Revista Contexto e do portal www.defato.com.

COTAÇÃO