Terça-Feira, 19 de junho de 2018

Postado às 09h15 | 02 Mar 2018 | Redação Clauder Arcanjo assume nesta sexta-feira a cadeira 12 da ANL

Crédito da foto: Divulgação Clauder Arcanjo iniciou na literatura escrevendo artigos para jornais locais

Ocorre nesta sexta-feira, 2, a posse de Clauder Arcanjo na Academia Norte-rio-grandense de Letras (ANL). Clauder, que é engenheiro, professor, poeta, cronista e colaborador de sites e jornais locais, assumirá a cadeira 12 da ANL. Ele substituirá o acadêmico Paulo Bezerra.

O escritor contou que, apesar de sempre ler muito e se considerar um bom leitor, ele adiava o sonho de escrever. Mas, há aproximadamente 15 anos, ele decidiu externar toda aquela vontade de escrever e começou a colaborar com os jornais locais, escrevendo artigos em colunas, utilizando o pseudônimo de Carlos Meireles.

“Eu sempre li muito, me considerava um bom leitor, mas eu adiava o sonho de escrever. Até que há uns 15 anos eu decidi parar de adiar esse sonho e passei a escrever em jornais locais. Inicialmente, comecei fazendo pequenos artigos e resenhas sobre autores e obras para jornais, sem me apresentar. Depois da boa repercussão, comecei a colocar o aprendizado da leitura e a me apresentar como escritor”, contou Clauder Arcanjo.

Ele falou ainda do sentimento de estar assumindo a cadeira 12 da Academia Norte-rio-grandense de Letras, principalmente por essa cadeira já ter sido assumida por muitos nomes de peso. “A sensação que sinto é um misto de orgulho e de muita responsabilidade. Fazer parte de um grupo de 40 intelectuais em uma casa que tem mais de 80 anos de fundação é uma responsabilidade muito grande”, disse.

O patrono da cadeira 12 da ANL é Juvenal Lamartine e o último ocupante dela foi o médico e escritor Paulo Bezerra. O primeiro livro do escritor, que é cearense mas escolheu Mossoró para morar, foi a obra “Licânia”, publicado pela editora Sarau das Letras, em 2007.

De 2007 até o momento, Clauder Arcanjo publicou 8 obras, sendo uma delas em espanhol. Em 2011, após a publicação do livro “Novenário de Espinhos”, Clauder Arcanjo entrou para a Academia Mossoroense de Letras. Atualmente, o autor prepara um novo livro que deve ser publicado no segundo semestre de 2018 e já tem planos para novas publicações.

“Hoje, leio e escrevo com certa periodicidade, por isso, toda semana estou escrevendo alguma coisa. Depois do livro que vai ser publicado neste ano, pretendo unir os artigos publicados nos jornais pelo Carlos Meireles (pseudônimo usado por ele quando começou a escrever) e lançar um livro”, contou.

 

Clauder Arcanjo e a colaboração com o Jornal de Fato

Atualmente, o engenheiro e escritor Clauder Arcanjo gerencia o espaço Jornalista Martins Vasconcelos, que é veiculado diariamente na página 2 do JORNAL DE FATO. Nesse espaço, o escritor convida jovens escritores a expor os textos que produzem.

“Uma coisa que me orgulha muito foi o convite do JORNAL DE FATO para cuidar do Espaço Jornalista Martins de Vasconcelos, no qual eu convido os escritores da região para publicar seus textos na página 2 do jornal. Esse espaço é importante para a disseminação da literatura”, contou o escritor.

 

Livros de Clauder Arcanjo

1. Licânia – Editora Sarau das Artes (2007)

2. Lápis das Veias – Editora Sarau das Letras (2009)

3. Novenário de Espinhos – Editora Sarau das Letras (2011)

4. Pílulas para o Silêncio – Editora Sarau das Letras (2014)

5. Uma Garça no Asfalto – Editora Letra Selvagem (2014)

6. Cambono - Editora Sarau das Letras (2016)

7. Separação – Editora Sarau das Letras (2017)

Tags:

Clauder Arcanjo
Academia Norte-riograndense de Letras
ANL
Paulo Bezerra

voltar