Segunda-Feira, 21 de janeiro de 2019

Postado às 11h30 | 09 Jan 2019 | Redação Mesmo com seguidas reduções, preço da gasolina continua nas alturas nos postos de Mossoró

Crédito da foto: Reprodução Consumidor continua pagando caro pelo preço da gasolina

JORNAL DE FATO

Nesta quarta-feira (9), a Petrobras reduz, pela terceira vez consecutiva, o preço da gasolina nas refinarias. Segundo anúncio feito nesta terça-feira (8) pela estatal brasileira, a redução será de 1,38% no preço da gasolina vendida em suas refinarias. O litro do combustível passa a ser comercializado a R$ 1,4337 a partir de hoje, dois centavos a menos do que o preço praticado ontem (R$ 1,4537).

Essa é a terceira queda consecutiva do preço do combustível, que começou o ano sendo vendido a R$ 1,5087 por litro. Desde o dia 1°, a gasolina acumula queda de 4,97% no preço nas refinarias da Petrobras.

Mas, mesmo com quase 5% de redução nas refinarias, os postos de Mossoró praticamente não alteraram os preços, levando a população a se perguntar novamente: por que o preço da gasolina não baixa?

Essa é uma resposta difícil de encontrar. Para começar, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Rio Grande do Norte (SINDIPOSTOS-RN) não opina sobre os preços praticados pelos seus filiados. Segundo o Sindipostos, a decisão do preço depende de cada empresário, de cada negociação do posto com a distribuidora. “O sindicato não se envolve na política de precificação dos seus associados”, declara Antônio Sales, presidente do Sindipetro-RN.

Além disso, os donos de postos preferem não falar sobre o assunto.

Entre os consumidores a reclamação é uma só: Mossoró tem a gasolina mais cara do Rio Grande do Norte.

O professor Riomar Mendes viajou até o município de Natal e diz que abasteceu gasolina a R$ 3,98, o litro, na estrada, na cidade de Santa Maria.

Os relatos de preços bem mais em conta fora de Mossoró se repetem com várias outras pessoas.

O operador de máquinas Antônio Kleber de Medeiros passou o fim de ano no município de Macau e informa que encontrou combustível bem mais em conta. “Isso é um absurdo, esse preço tabelado aqui (em Mossoró)”, critica.

O professor aposentado Alcides Andrade afirma que o preço praticado em Mossoró “é bem mais caro do que em qualquer lugar do estado”.

Joaquim Anselmo trabalha no setor de transporte e logística e relata que o preço em Mossoró é muito alto, comparado com o praticado em Natal e em outras capitais da região Nordeste. “Na realidade, sempre foi assim”, afirma.

Entre os consumidores há também a acusação de formação de cartel e da existência de acordo entre os donos de postos de combustíveis.

No entanto, em fiscalização realizada em 2017, quando houve aumento brusco do preço, o Procon Estadual descartou a irregularidade nos preços praticados e a possibilidade de existência de cartel de combustíveis em Mossoró.

O JORNAL DE FATO tentou falar com o Procon Municipal e o Procon Estadual nesta terça-feira (8), mas não conseguiu.

 

Preço da gasolina varia de R$ 4,24 a R$ 4,54 em Mossoró, diz ANP

No último levantamento de preços realizado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), os preços da gasolina variavam entre R$ 4,24 e R$ 4,54 em Mossoró. Os dados foram coletados no último dia 3.

O preço mais baixo (R$ 4,24) era praticado por um posto localizado na BR-304, na altura do bairro Dix-sept Rosado, e o mais alto (R$ 4,54) por outro estabelecimento instalado na Rua Felipe Camarão, no bairro Doze Anos.

O preço mais comum foi R$ 4,35, encontrado em três postos localizados nos bairros Nova Betânia e Bela Vista.

Segundo a ANP, o preço médio da gasolina em Mossoró estava em R$ 4,379, com desvio padrão de R$ 0,092.

O preço de compra informado pelos postos variou de R$ 3,766 a R$ 3,865. Dos 17 postos pesquisados, apenas 6 informou o preço de compra da gasolina.

LEIA E ASSINA O JORNAL DE FATO (84 - 3323-8900)

Tags:

Gasolina
Mossoró
postos
refinaria
Petrobras

voltar