Quarta-Feira, 20 de junho de 2018

Postado às 07h30 | 14 Jun 2018 | Redação Rússia e Arábia Saudita abrem nesta quinta-feira a 21ª edição da Copa do Mundo

O duelo será disputado no estádio Luzhniki, em Moscou, às 12h, pelo horário de Brasília, e válido pelo Grupo A. Com onze cidades-sede, o torneio será disputado entre 14 de junho e 15 de julho. O Brasil estreia no domingo contra a Suíça, às 15h

Crédito da foto: Divulgação/Fifa O duelo será disputado no estádio Luzhniki, em Moscou, às 12h, horário de Brasília

A 21ª edição da Copa do Mundo terá início nesta quinta-feira, 14, com a partida entre Rússia e Arábia Saudita. O duelo será disputado no estádio Luzhniki, em Moscou, às 12h, pelo horário de Brasília, (18 horas local) e válido pelo Grupo A que ainda conta com o Uruguai e Egito, que jogam nesta sexta, às 09h, também no horário oficial brasileiro.

Com onze cidades-sede, o torneio será disputado entre 14 de junho, data da primeira partida, e 15 de julho, data da final da competição. São 32 seleções divididas em oito grupos de quatro equipes cada. As sedes do Mundial na Rússia são Kaliningrado, Kazan, Krasnodar, Moscou, Níjni Novgorod, Rostov do Don, São Petersburgo, Samara, Saransk, Sóchi, Volgogrado, Iaroslavl, e Ecaterimburgo.

Os russos vão para a sua 12ª aparição em Mundiais. A estreia foi em 1958, ainda como União Soviética. A primeira Copa do Mundo como Rússia foi em 1994 nos Estados Unidos. O anfitrião deste mundial já fez 40 jogos nas 11 participações. São 17 vitórias, 08 empates e 15 derrotas. Marcou 66 gols e sofreu 47. A melhor classificação ocorreu na Copa do Mundo de 1996. Equipe terminou aquele mundial na 4ª posição.

Já os sauditas vão para a sua sexta participação. Em cinco edições, o país asiático jogou 13 vezes. Os árabes conquistaram somente duas vitórias. Empataram outras duas vezes e sofreram nove derrotas. Foram nove gols marcados e 32 sofridos nos cinco mundiais disputados. A melhor participação foi em 1994 quando chegou as oitavas de final.

O show de abertura também será realizado no estádio do primeiro jogo do Mundial. A cerimônia começa às 11h30, hora do Brasil, e terá a participação do brasileiro Ronaldo, campeão com a seleção em 2002. Ele será uma das estrelas do evento ao lado do cantor britânico Robbie Williams e da cantora lírica mais famosa da Rússia, Aida Garifullina.

De acordo com a Fifa, a cerimônia de abertura da terá um formato ligeiramente diferente em relação às edições anteriores do torneio. A entidade esclarece que o evento vai se concentrar em atos musicais e acontecerá muito mais perto do pontapé inicial, apenas meia hora antes do início da partida.

Árbitro de vídeo pela 1ª vez na Copa

O árbitro de vídeo será usado na Rússia pela primeira vez em uma Copa do Mundo. Ele fica de fora do campo de jogo e a sua função é auxiliar o juiz de linha na tomada de decisão e revisão de alguns lances.

Segundo as regras determinadas pela Fifa, nem todo lance polêmico pode ter o auxílio do VAR. Apenas quatro situações estão no protocolo para serem analisadas pela equipe de arbitragem que ficará dentro de uma sala com os monitores: Situações de gol; ; Marcação de pênaltis; Cartões vermelhos; e Confusão da identidade de jogadores

A sua utilização foi aprovada pela International Football Association Board (IFAB), em 2016, e ele já foi testado em mais de 20 torneios desde então, inclusive os Mundiais de Clubes de 2016 e 2017 e a Copa das Confederações do ano passado.

Nesta copa, a equipe será composta por quatro profissionais (árbitros, ex-árbitros, assistentes ou ex-assistentes), sendo um deles o árbitro de vídeo principal e os outros três os seus auxiliares. Além disso haverá também outros quatro operadores de replays que serão os responsáveis por selecionar os melhores ângulos das jogadas para o VAR e seus auxiliares.

Durante a Copa, o VAR ficará em uma central de transmissão fora do estádio recebendo imagens de várias câmeras espalhadas pelo estádio, todas capturando diferentes ângulos do jogo. O árbitro de vídeo pode rever alguns lances polêmicos e, com isso, fornecer informações ao árbitro de linha por meio de comunicação à distância.

Além disso, na beirada do gramado, o árbitro principal pode conferir lances em um monitor para tomar ou rever algumas de suas decisões.

Favoritos

A mídia especializada coloca, ao menos, cinco seleções como as principais favoritas para a conquista da Copa do Mundo da Rússia: Alemanha, Brasil, França, Espanha e Argentina.

Atuais campeões mundiais, os alemães chegam a Rússia credenciados para o quinto título mundial de sua história. Os germânicos estão no Grupo F ao lado de México, Suécia e Coreia do Sul, os alemães vão para a competição com boa parte do time que venceu o tetracampeonato e entrou para a história ao golear o Brasil por 7 a 1 na semifinal, em 2014.

A Alemanha está no Grupo F da competição. Os alemães pegam México, Suécia e Coreia do Sul. A estreia ocorre no domingo, 17, às 12h, contra os mexicanos.

A Fifa considera a seleção brasileira uma das favoritas ao título da Copa do Mundo. Neymar é apontado como o jogador diferenciado da seleção. A Fifa destacou o retorno do camisa 10 à seleção após fratura no pé. Nos amistosos pré-Copa, o jogador do PSG marcou contra a Croácia na vitória por 2 a 0 e também nos 3 a 0 contra a Áustria.

Os brasileiros estão no Grupo E com Suíça, Costa Rica e Sérvia. A estreia da equipe comandada por Tite será neste domingo, 17, diante dos suíços, às 15h. No dia 22 enfrenta os costarriquenhos, às 09h. O time encerra a participação na primeira fase contra os sérvios, às 15h.

A entidade também vê a seleção espanhola como um time que se reaproximou do estilo de jogo que o consagrou em 2010. O jogador-chave apontado pela Fifa é David Silva. Os espanhóis estão no Grupo B juntamente com Portugal, Marrocos e Irã. E será justamente contra os portugueses a estreia da Fúria na sexta-feira, 15, às 15h.

Vice-campeã da última Eurocopa-2016, a França aposta na juventude e no talento de Paul Pogba, Ousmane Dembélé, Kylian Mbappé e Antoine Griezmann para buscar o bicampeonato mundial. O técnico Didier Deschamps segue defendendo a concentração do futebol coletivo, o que permitiu levantar o título em casa em 1998.

Mas é justamente a irregularidade do jogo em equipe francês que coloca o favoritismo do país em dúvida, apesar de ter grandes nomes em todas as posições. O time francês chega à Rússia em 2018 com um elenco repleto de talentos individuais. Um simples olhar para a sua lista de 23 homens, que contém nomes como Pogba, Griezmann, Mbappe e Dembele.

A França está na chave C com Austrália, Peru e Dinamarca. A estreia dos franceses ocorre no sábado, 16, às 07h, contra os australianos.

Talvez dos cinco favoritos, os argentinos estejam um pouco atrás dos demais. No entanto, quem tem o melhor jogador da atualidade, Messi, é necessário respeitar a equipe. O craque e capitão salvou a equipe no último jogo das eliminatórias e é a esperança da bicampeã para voltar a levantar o troféu.

Mas a geração do craque do Barcelona é assombrada pela falta de títulos, principalmente pelos vice-campeonatos recentes (Copa do Mundo-2014 e Copas América 2007, 2015 e 2016).

Os argentinos estão em um dos grupos mais fortes do torneio. Os Hermanos integram o Grupo D com Nigéria, Croácia e Islândia. A estreia ocorre no sábado, 16, às 10h, diante dos islandeses.

GRUPOS:

São 32 seleções, divididas em oito grupos:

GRUPO A: Rússia (país anfitrião), Arábia Saudita, Egito e Uruguai
GRUPO B: Portugal, Espanha, Marrocos e Irã
GRUPO C: França, Austrália, Peru e Dinamarca
GRUPO D: Argentina, Islândia, Croácia e Nigéria
GRUPO E: Brasil, Suíça, Costa Rica e Sérvia
GRUPO F: Alemanha (atual campeã), México, Suécia e Coreia do Sul
GRUPO G: Bélgica, Panamá, Tunísia e Inglaterra
GRUPO H: Polônia, Senegal, Colômbia e Japão

Tags:

Rússia
Arábia Saudita
Copa do Mundo
21ª edição
estádio Luzhniki
Moscou

voltar