Quinta-Feira, 20 de setembro de 2018

Postado às 11h00 | 11 Jul 2018 | Redação Operários de montadora que patrocina Juventus farão greve por causa de CR7

Crédito da foto: Reuters A Juventus desembolsou 105 milhões de euros (R$ 471 milhões) para contratar o jogador

O Sindicato dos Trabalhadores da Fiat, montadora que patrocina a Juventus, decretou greve por dois dias devido à contratação do português Cristiano Ronaldo pelo time italiano. A paralisação terá início no próximo domingo, 15.

De acordo com o sindicato, funcionários estão insatisfeitos com os investimentos feitos em apenas um jogador de futebol e questionam diferença de tratamento dado aos trabalhadores da multinacional e o clube de Turim.

“Não é aceitável que os trabalhadores continuem fazendo enormes sacrifícios econômicos, enquanto a companhia gasta milhões de euros num jogador. Dizem que os tempos estão difíceis, que precisamos recorrer a redes de segurança social, à espera do lançamento de novos modelos, que nunca chegam. E enquanto os trabalhadores e suas famílias apertam os cintos cada vez mais, a empresa decide investir muito dinheiro em um único recurso humano! Isso é justo? É normal que uma pessoa ganhe milhões, enquanto milhares de famílias não conseguem nem chegar ao meio do mês?”, protesta o comunicado divulgado pelo sindicado.

A Juventus desembolsou 105 milhões de euros (R$ 471 milhões) para contratar o jogador de 33 anos. Cristiano Ronaldo vai receber 30 milhões de euros por ano (R$ 136 milhões/ano) pelo acordo.

Confira a íntegra da nota emitida pelo sindicado dos trabalhadores da Fiat:

Não é aceitável que os trabalhadores da FCA (Fiat Chrysler Automobiles) e da CNH Industrial continuem fazendo enormes sacrifícios econômicos, enquanto a companhia gasta centenas de milhões de euros num jogador.

Dizem que os tempos estão difíceis, que precisamos recorrer a redes de segurança social, à espera do lançamento de novos modelos, que nunca chegam. E enquanto os trabalhadores e suas famílias apertam os cintos cada vez mais, a empresa decide investir muito dinheiro em um único recurso humano!

Isso é justo? É normal que uma pessoa ganhe milhões, enquanto milhares de famílias não conseguem nem chegar ao meio do mês?

Somos todos funcionários do mesmo proprietário, mas essa diferença de tratamento não pode e não deve ser aceita.

Os trabalhadores da Fiat conquistaram a fortuna da empresa por pelo menos três gerações, mas, em troca, receberam apenas uma vida de miséria.

A empresa deve investir em modelos de carros que garantam o futuro de milhares de pessoas, em vez de enriquecer apenas uma.

Esse deveria ser o objetivo, uma empresa que coloca os interesses de seus funcionários em primeiro lugar. Se não é, é porque eles preferem o mundo do futebol, entretenimento e tudo mais.

Pelos motivos descritos acima, a Unione Sindacale di Base declarou uma greve na FCA Melfi entre as 22h do domingo, 15 e 18 de julho, na terça-feira, 17 de julho.

Tags:

trabalhadores
operários
Fiat
Juventus
Cristiano Ronaldo
CR7
greve

voltar