Sexta-Feira, 20 de abril de 2018

Postado às 09h30 | 17 Abr 2018 | Redação Saldo da balança comercial tem crescimento de 18% no 1º trimestre de 2018

Crédito da foto: Tatiana Seabra Os melões frescos continuam liderando a pauta de exportações do trimestre

A balança comercial registra um superávit de US$ 47,9 milhões. Tanto as exportações, quanto as importações registraram quedas nos três primeiros meses do ano no comparativo com o mesmo intervalo do ano passado.

A balança comercial do Rio Grande do Norte chegou ao primeiro trimestre do ano com um superávit de US$ 47,9 milhões. Isso representa um crescimento de 18,1% em relação aos três primeiros meses de 2017. Mesmo com esse saldo positivo, o desempenho do comércio exterior potiguar não foi tão bom neste início de ano. As exportações tiveram uma queda de 5,8% e alcançaram um volume de US$ 80,3 milhões. Por outro lado, as importações registraram declínio ainda maior, 37,2%. O volume caiu de US$ 44,4 milhões no primeiro trimestre do ano passado para US$ 32,3 milhões no mesmo período de 2018. As informações são da Agência Sebrae.

Os melões frescos continuam liderando a pauta de exportações do trimestre. No intervalo de janeiro a março, o Rio Grande do Norte comercializou US$ 22.7 milhões. Foram comercializadas mais de 33 mil toneladas da fruta. O segundo item mais exportado foi o fuel oil (US$ 9,6 milhões) e o terceiro o sal marinho (US$ 8,5 milhões), seguidos das castanhas de caju, fresca ou seca, sem casca, cujos valores comercializados atingiram US$ 5,8 milhões.

Em contrapartida, os produtos mais importados foram o trigo e as misturas de trigo com centeio com o valor de US$ 11,5 milhões. O segundo item mais importado foi o Poli (US$ 1,7 mil). O Polietileno e Copolímeros de etileno e ácido acrílico atingiram em compras US$ 1,2 mil e US$ 1,1 mil, respectivamente.

A balança comercial é um dos destaques da 32ª edição do Boletim dos Pequenos Negócios, que foi divulgada na última quinta-feira (12) pelo Sebrae no Rio Grande do Norte. O informativo é mensal e traz indicadores da economia potiguar capazes de influenciar direta ou indiretamente o segmento das micro e pequenas empresas. O material pode ser consultado na íntegra no portal http://conteudo.sebrae.com.br/file_source/Sebrae/Portal%20Sebrae/UFs/RN/Anexos/BOLETIM-N-32.pdf na seção “Boletim Econômico para MPE’s.

Tags:

Rio Grande do Norte
balança comercial
melão
1º trimestre
saldo
crescimento

voltar