Sexta-Feira, 17 de agosto de 2018

Postado às 10h00 | 08 Jun 2018 | Redação 5 das 10 cidades com o maior risco de surto de dengue, zika e chikungunya estão no RN

Crédito da foto: Reprodução As cidades são: Jucurutu, Acari, Pilões, Canguaretama e Marcelino Vieira

O novo Levantamento Rápido de Índices de Infestação Predial pelo Aedes aegypti (LIRAa) divulgado nesta quinta-feira, 7, pelo Ministério da Saúde (MS) indica que o Rio Grande do Norte tem cinco dos dez municípios com o maior risco de ter surto de dengue, zika e Chikungunya.

As cidades potiguares com alto índice de infestação são Jucurutu (24,8), Acari (23,5), Pilões (21,2), Canguaretama (21,) e Marcelino Vieira (20,5). O município brasileiro com o maior risco de surto de arboviroses é Itiúba. O índice na cidade baiana é de 28,6. Além destas cinco cidades, o RN ainda tem outros 101 municípios com risco.

O Ministério da Saúde alerta a necessidade de intensificar as ações de combate ao Aedes aegypti, mesmo durante o outono e inverno, em todo o país. Ao todo, 5.191 municípios realizaram algum tipo de monitoramento do mosquito transmissor dessas três doenças, sendo 4.933 por levantamento de infestação (LIRAa/LIA) e 258 por armadilha. A metodologia da armadilha é utilizada quando a infestação do mosquito é muito baixa ou inexistente.

O Levantamento Rápido de Índices por Aedes aegypti (LIRAa), é um instrumento fundamental para o controle do vetor e das doenças (dengue, zika e chikungunya). Com base nas informações coletadas, o gestor pode identificar os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito, bem como o tipo de criadouro predominante. O objetivo é que, com a realização do levantamento, os municípios tenham melhores condições de fazer o planejamento das ações de combate e controle do mosquito.

A metodologia permite identificar onde estão concentrados os focos do mosquito em cada município, além de revelar quais os principais tipos de criadouros predominantes. Os resultados reforçam a necessidade de intensificar imediatamente as ações de prevenção contra a dengue, zika e chikungunya, em especial nas cidades em risco e em alerta.

O armazenamento de água no nível do solo (doméstico), como tonel, barril, foi o principal tipo de criadouro na região nordeste. Nas regiões norte, sul e centro oeste, o maior número de depósitos encontrados foi em lixo, como recipientes plásticos, garrafas PET, latas, sucatas e entulhos de construção. Na região Sudeste predominaram os depósitos móveis, caracterizados por vasos/frascos com água, pratos e garrafas retornáveis.

Confira cidades potiguares com risco de surto: (quanto maior o valor, maior a probabilidade de infestação)

Areia Branca – 4
Campo Redondo – 4,1
Monte Alegre – 4,1
Tibau do Sul – 4,2
Fernando Pedroza – 4,2
Ipanguaçu – 4,3
São Fernando – 4,3
Pendências – 4,5
Apodi – 4,7
Arêz – 4,7
Goianinha – 4,9
Caraúbas dos Dantas – 5,0
Espírito Santo – 5,0
Santa dos Matos – 5,0
Várzea – 5,0
Mossoró – 5,1
Afonso Bezerra – 5,2
São Paulo do Potengi – 5,2
Almino Afonso – 5,2
Serrinha – 5,2
Felipe Guerra – 5,3
Rafael Fernandes – 5,3
Tenente Laurentino Cruz – 5,4
Lajes Pintadas – 5,4
Presidente Juscelino – 5,7
Doutor Severiano – 5,7
Baraúna – 6,0
Caiçara do Norte – 6,0
Antônio Martins – 6,2
Macaíba – 6,3
São Francisco do Oeste – 6,3
Frutuoso Gomes – 6,4
Itaú – 6,5
Martins – 6,6
Paraú – 6,6
Severino Melo – 6,6
Lagoa Nova – 6,7
Lagoa de Velhos – 6,9
Alto dos Rodrigues – 7,0
Tangará – 7,0
Parazinho – 7,1
Lucrecia – 7,1
Açu – 7,3
Brejinho – 7,6
Janduís – 7,6
Olho D’Água dos Borges – 7,8
Senador Elói de Souza – 7,8
Francisco Dantas – 8,1
Ruy Barbosa – 8,1
Monte das Gameleiras – 8,2
Currais Novos – 8,3
São Miguel – 8,4
Caraúbas – 8,5
Messias Targino – 8,5
Equador – 8,6
Bento Fernandes – 8,6
Angicos – 8,7
Luís Gomes – 9,0
Jardim de Angicos – 9,1
Ouro Branco – 9,3
Passa e Fica – 9,3
Poço Branco – 9,4
Jardim de Piranhas – 9,6
Pau dos Ferros – 9,6
Santana do Seridó – 9,8
Cerro Corá – 10,2
José da Penha – 10,2
Jardim do Seridó – 10,3
Alexandria – 10,4
Serra de São Bento – 11,0
Florânia – 11,3
Carnaubais – 11,4
Água Nova – 12,0
Serrinha dos Pintos – 12,4
João Dias – 12,6
São Tomé – 12,6
Triunfo Potiguar – 12,8
Japi – 13,0
Macau – 13,0
Rafael Godeiro – 13,0
Montanhas – 13,1
Santa Maria – 13,2
Cruzeta – 13,8
São João do Sabugi – 13,8
Riachuelo – 14,2
Serra do Mel – 14,3
Santa Cruz – 14,4
Lagoa D’Anta – 14,8
Timbaúba dos Batistas – 15,0
Paraná – 15,2
Lajes – 15,3
Patu – 16,6
Nova Cruz – 17,1
Guamaré – 17,5
Caicó – 17,7
Pedra Preta – 18,0
Rodolfo Fernandes – 18,2
Santo Antônio – 18,4
Caiçara do Rio do Vento – 18,8
São Rafael – 19,1
Pedro Avelino – 19,2
Marcelino Vieira – 20,5
Canguaretama – 21,0
Pilões – 21,2
Acari – 23,5
Jucurutu – 24,8

Confira a lista de municípios

Tags:

Rio Grande do Norte
surto de dengue
zika
chikungunya
cidades
municípios

voltar