Terça-Feira, 23 de outubro de 2018

Postado às 09h30 | 07 Ago 2018 | Redação Entre 2015 e 2017, Rio Grande do Norte deixou de arrecadar R$ 2,9 bilhões

Crédito da foto: EBC A informação foi publicada na edição desta terça-feira do Estado de S. Paulo

O Rio Grande do Norte deixou de arrecadar R$ 2,9 bilhões entre 2015 e 2017. A informação é do especialista em contas públicas, o economista em contas públicas, Raul Velloso, e publicada pelo Estado de S. Paulo nesta terça-feira, 7.

De acordo com a publicação, o montante seria suficiente para bancar cerca de 50% dos salários e aposentadorias do Estado 2016. “Hoje, a falta de recursos é tanta que o governo ainda não pagou o décimo terceiro salário do ano passado de vários servidores”, diz trecho da reportagem.

“Gratificações a que tínhamos direito também acabaram sendo cortadas”, disse a servidora pública Patrícia Maria de Araújo, que atua como assistente de saúde no Hospital Regional de São Paulo do Potengi, a 80 quilômetros de Natal. Servidora há quase três décadas, ela afirmou que nunca viveu uma situação financeira como a atual. “Já fizemos cotas entre os servidores para que outros que moram mais distante do hospital conseguissem chegar ao trabalho.”

O jornal explica que a crise potiguar tem tido ainda reflexos dramáticos na vida da população. No último ano, o número de assassinatos aumentou 20,5%, chegando a 2.405 casos. Diante da falta de dinheiro, delegacias foram unificadas e concursos para novos policiais estão parados. Na Polícia Civil, o déficit do efetivo chega a 78% e o processo de abertura de concurso público se arrasta há cinco anos. Não há, por exemplo, um sistema que integre os computadores das diferentes delegacias.

“Se você prende alguém, não tem como saber se essa pessoa já responde a algum inquérito”, disse o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Sinpol-RN), Nilton Arruda.

O secretário estadual da Tributação, André Horta, afirmou que a queda de arrecadação vem em grande da crise da Petrobrás. “Os Estados em que a empresa tem atuação forte ficaram em situação difícil.” Sobre os problemas de desmantelamento do Estado, porém, Horta afirmou que todos os serviços apresentaram melhora, inclusive o da segurança.

Tags:

Rio Grande do Norte
queda
arrecadação
Estado de S. Paulo
contas públicas
economista

voltar