Quarta-Feira, 19 de setembro de 2018

Postado às 14h00 | 13 Set 2018 | Da Redação RN tem 601 leitos de UTI, aponta Conselho Federal de Medicina

Crédito da foto: Ilustração RN tem 330 leitos de UTI para o SUS e 271 para rede privada/complementar.

Fábio Vale/Da Redação

O Rio Grande do Norte possui 601 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). À nível de Nordeste, o estado figura em sexto lugar em número de equipamentos dentro das nove unidades federativas da região.

Divulgado nesta quarta-feira (12), o levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM) mostra que no RN 330 leitos de UTI são direcionados para o Sistema Único de Saúde (SUS).

Já um total de 271 equipamentos é utilizado pela rede privada/complementar. O ranking no Nordeste é liderado pela Bahia com 2.029 leitos e em última colocação aparece o estado de Sergipe, com 339 unidades.

Confira aqui a íntegra do ranking por estados brasileiros. Já no levantamento por capitais brasileiras, Natal é listada com 423 leitos de UTI, sendo 242 para o SUS e 181 para rede privada/complementar.

Confira aqui a íntegra do ranking por capitais. Segundo o CFM, os leitos de UTI em estabelecimentos públicos, conveniados ao SUS ou particulares estão disponíveis em somente 532 dos 5.570 municípios brasileiros. Se considerados apenas os leitos de medicina intensiva da rede pública, apenas 466 destes municípios oferecem tratamento em Medicina Intensiva no País. 

Distribuição desigual

Ainda conforme o estudo do CFM, só o Sudeste concentra 23.636 (53,4%) das unidades de terapia intensiva de todo o País; 47,4% do total de leitos públicos e 59% dos privados. Já o Norte tem a menor proporção: apenas 2.206 (5%) de todos os leitos; 5,7% dos leitos públicos e 4,3% dos privados.
 
Os dados revelam ainda que os sete estados da região Norte possuem juntos menos leitos de UTI no SUS (1.227) do que cinco outros: Minas Gerais (2.742), Rio de Janeiro (1.626), São Paulo (5.358), Paraná (1.748) e Rio Grande do Sul (1.506). Enquanto isso, São Paulo possui um quarto dos leitos públicos disponíveis no Brasil, o que equivale à uma proporção maior que o somatório de todas as regiões do País, com exceção da região Sudeste.
 
"Amapá (AP) e Roraima (RR), por outro lado, possuem juntos somente 56 leitos de UTI no SUS, o que representa 0,2% das unidades públicas do País. Quando comparados aos números do Rio Grande do Norte (RN), por exemplo, verifica-se que os potiguares têm, em tese, quase oito vezes mais leitos SUS à disposição que naqueles dois estados da Região Norte. Ressalta-se que a soma das populações de AP e RR correspondem, aproximadamente, a metade da população do RN", detalha o Conselho.
 
Outro alerta do CFM é de que 44% dos leitos SUS e 56% dos leitos privados do Brasil se encontram apenas nas capitais. Se observada a repartição entre as Regiões Metropolitanas, constata-se que 68% dos leitos de UTI do SUS e 80% leitos da rede privada e suplementar estão concentrados nestas áreas.

Tags:

Leitos
UTI
Medicina
Conselho

voltar