Quarta-Feira, 20 de fevereiro de 2019

Postado às 11h15 | 08 Fev 2019 | Redação Orçamento da Saúde para 2019 tem um déficit de R$ 400 mi comparado a 2018

Crédito da foto: Divulgação Cipriano Maia fez um balanço dos primeiros 30 dias à frente da pasta

O secretário de estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte, Cipriano Maia, fez um balanço dos primeiros 30 dias à frente da pasta durante entrevista coletiva. As informações são da assessoria de comunicação.

Ele destacou a difícil situação na qual se encontra a Saúde no RN, aliada à limitação de recursos financeiros para enfrentar esse quadro, já que há um déficit de R$ 400 milhões para a Saúde, ao se comparar o orçamento votado em 2019, que totaliza em torno de R$1,5 bilhão, com o orçamento autorizado para 2018.

Diante dessa limitação de recursos, o secretário, juntamente com sua equipe, vem implementando um plano emergencial de ações, para lidar com o passivo de problemas deixados pela gestão anterior, a exemplo das filas nos corredores de hospitais e na espera por cirurgias eletivas, além da insuficiência de medicamentos e insumos. Nesse sentido, o secretário explicou que, por meio de um planejamento integrado e responsável e uma programação adequada, a gestão vem reanalisando contratos para reduzir custos, para que seja possível adquirir medicamentos e insumos a preços mais justos.

Outra ação do plano emergencial destacada por Cipriano foi a nova organização do fluxo de atendimentos em cirurgia vascular no estado, que vem funcionando desde a última segunda-feira (4), com o objetivo de regular o acesso aos leitos do Hospital Dr. Ruy Pereira, a fim de garantir o acesso ao serviço aos pacientes que necessitam de procedimentos da cirurgia vascular. A adequação do fluxo pretende principalmente diminuir o tempo de espera de pacientes e qualificar o atendimento.

Além disso, como uma das propostas para o enfrentamento da crise na saúde, a Sesap vem estudando a perfilização dos hospitais da rede pública, objetivando aumentar a capacidade de resposta dentro dos serviços estaduais de saúde.

Durante a entrevista, o secretário ressaltou, ainda, que vem trabalhando para melhorar a cobertura vacinal do estado e também no Programa RN Saudável, que visa a implementar um conjunto de ações de promoção à saúde, a fim de incentivar hábitos saudáveis de alimentação e prática de atividades físicas, de modo a prevenir doenças, bem como de reduzir hábitos nocivos à saúde, como o tabagismo  e o uso abusivo do álcool, por exemplo.

Quanto às reivindicações do SindSaúde, Cipriano ressaltou que está aberto ao diálogo e vem agindo com clareza e transparência junto aos servidores, informando, inclusive que a partir da próxima segunda-feira (11), será retomada a Mesa de Negociação do SUS, com o objetivo de discutir a agenda de prioridades da gestão e demandas dos servidores.

Como diretriz principal da atual gestão, o secretário destacou a regionalização, que será efetivada, sobretudo, por meio da implementação de consórcios interfederativos nas oito regiões de saúde do RN, por meio dos quais o estado e os municípios irão compartilhar recursos financeiros, de pessoal e estruturas, a fim de se obter mais agilidade e efetividade na gestão dos serviços e uma maior resolutividade no atendimento prestado à população. De acordo com o secretário, na retomada do processo de regionalização estão sendo designadas direções técnicas regionais, para que se possa fazer um planejamento integrado das ações.

Tags:

orçamento
Saúde
déficit
R$ 400 milhões
Cipriano Maia
Rio Grande do Norte

voltar