Quarta-Feira, 20 de junho de 2018

Postado às 08h45 | 14 Jun 2018 | Redação Aeroporto Dix-Sept Rosado retoma voos comerciais após sete anos

Crédito da foto: Marcos Garcia Voo que marcou o retorno das atividades comerciais ocorreu nesta quarta-feira (13)

Amina Costa/Da Redação

Fechado para voos comerciais havia sete anos, o aeroporto Dix-sept Rosado, em Mossoró, voltou a funcionar normalmente, com voos que ocorrerão quatro vezes por semana, com rotas entre Recife e Mossoró. O voo vindo da capital pernambucana, que ocorreu na tarde desta quarta-feira, 13, marca a entrada de Mossoró no roteiro da malha viária da empresa Azul Linhas Aéreas.

O voo inaugural contou com a presença de autoridades do Governo do Estado e do Município de Mossoró, bem como com passageiros de cidades próximas que demonstraram satisfação com a reabertura do aeroporto para voos comerciais. A aeronave usada para os voos que chegarão e sairão de Mossoró é uma do modelo ATR 72, que tem capacidade para 70 passageiros.

O responsável pela empresa Azul, Ronaldo Veras, explicou que o modelo da aeronave utilizada nos voos entre Mossoró e Recife foi escolhido de acordo com as condições do aeroporto. “O modelo ATR 72 comporta 70 pessoas, é uma aeronave confortável e que comporta as condições do aeroporto”, ressaltou.

Ronaldo Veras disse ainda que os voos poderão interligar Mossoró com o mundo, já que rotas de diferentes regiões do país e até do exterior passarão pelo município. “Nós abrimos uma rota comum, ou seja, por meio de conexões, o mossoroense pode viajar para qualquer local do país, com voos saindo ou partindo para Recife, que atualmente é o terceiro maior polo de passageiros que temos”, explicou.

O representante da Azul Linhas Aéreas disse ainda que, devido à boa aceitação do público e busca pela rota, os voos passarão a ocorrer seis vezes por semana, facilitando mais ainda o deslocamento dos passageiros. A informação foi confirmada pela prefeita Rosalba Ciarlini, que estipulou até o mês de novembro a ampliação dos dias de voos comerciais. “A partir de novembro, os voos ocorrerão diariamente, de domingo a sexta-feira”, disse a prefeita.

Rosalba ressaltou ainda a importância da data que ocorreu o voo inaugural, pois o dia 13 de junho marca a resistência de Mossoró ao cangaço. “A reabertura do aeroporto é fundamental para Mossoró em vários aspectos. A data não poderia ter um significado maior para os mossoroenses, já que marca a resistência do povo contra o bando de Lampião. A partir de agora, Mossoró estará ligado ao mundo, teremos mais turistas, mais investimentos e crescimento econômico”, relatou.

O governador Robinson Faria falou sobre o fortalecimento da economia local com a reabertura do aeroporto Dix-sept Rosado e, também, sobre a importância para o turismo e do fim do isolamento de Mossoró com as demais regiões do Nordeste e do país.

“Este aeroporto fortalece a economia local, fazendo que Mossoró volte a ser um polo para emprego e renda. Também será importante para o turismo e para o polo empresarial, pois daqui poderão sair vários negócios para a cidade. Acabou o isolamento de Mossoró. Agora, a cidade está interligada com o mundo”, disse o governador.

Passageiros se mostram satisfeitos com retomada dos voos

Os passageiros que estiveram no primeiro voo comercial nesta quarta-feira (13) falaram sobre a viabilidade de desembarcar em Mossoró. Alexsandro Caetano é da localidade de Poço Branco e chegou ontem à cidade para aproveitar os festejos do Mossoró Cidade Junina (MCJ). Ele contou que sempre acompanhou a história do aeroporto e que Mossoró tende a se desenvolver cada vez mais com a retomada dos voos comerciais.

“Antes, as opções que tínhamos eram os aeroportos de Natal e Fortaleza, tendo que pegar horas de estrada depois do desembarque. Eu sempre acompanhei a história desse aeroporto e estou muito feliz em desembarcar aqui. Mossoró é uma cidade desenvolvida, mas, com a reabertura do aeroporto, a tendência é que ela se desenvolva ainda mais”, disse.

Gilmaria Brito é natural de Caraúbas e mora há 30 anos em São Paulo. Ela também estava no primeiro voo da linha Azul a ter desembarcado em Mossoró e conta que a inclusão da cidade na rota viária é bastante viável para os passageiros que precisam chegar à região Oeste do estado. “Desembarquei em Mossoró e vou pegar pouco tempo de estrada para Caraúbas. Antes, tinha que sair de Fortaleza ou Natal, aumentando o percurso da viagem”, relatou.

Presença de aeroporto interfere diretamente na economia local

Há alguns anos, a economia mossoroense vem sofrendo, após a saída de grandes empresas ligadas à Petrobras e à construção civil. A Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) relata sobre a importância da existência de um aeroporto em Mossoró para resgatar a economia local.

O presidente da entidade, Wellington Rodrigues, informou que o voo inaugural foi um divisor de águas para a economia mossoroense, pois, a partir de agora, Mossoró terá opções para ampliar o leque de investimentos.

Wellington Rodrigues disse ainda que as autoridades poderão investir no turismo como forma de diminuir os efeitos provocados pela crise que se instalou em Mossoró. “Nós estamos passando por uma crise, que foi causada pela retração de setores, como construção civil e de petróleo. Com a retomada dos voos comerciais, os empresários poderão procurar outros rumos para incrementar a economia, sendo o turismo como o mais forte deles. Os investidores que querem conhecer a cidade terão mais facilidade para chegar até aqui e ver as potencialidades que a cidade tem”, disse o presidente da CDL.

Tags:

aeroporto
Dix-Sept Rosado
Mossoró
Rosalba Ciarlini
Robinson Faria
Azul Linhas Aéreas

voltar