Quinta-Feira, 13 de dezembro de 2018

Postado às 16h15 | 05 Dez 2018 | Redação Mossoró apresenta melhora em qualidade de políticas públicas, aponta Tribunal de Contas do RN

Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM), ferramenta divulgada anualmente pelo TCE do Rio Grande do Norte, saltou em Mossoró da faixa “baixa adequação” para “em fase de adequação”, alcançando a nota C+.

Crédito da foto: Marcos Garcia/Jornal De Fato Assim como Mossoró, outros 30 municípios potiguares melhoraram o IEGM entre 2016 e 2017

Por Maricelio Almeida/Jornal De Fato

O Tribuna de Contas do Estado do Rio Grande do Norte (TCE/RN) divulgou nesta quarta, 5, o Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM) referente ao ano de 2017. Em comparação com a edição anterior, Mossoró apresentou uma melhora na qualidade das políticas públicas ofertadas à população, saindo da faixa “baixa adequação” para a faixa “em fase de adequação”, alcançando a nota C+.

Assim como Mossoró, outros 30 municípios potiguares melhoraram o IEGM entre 2016 e 2017. De acordo com diretor de Administração Direta do TCE, Cleyton Barbosa, esse resultado é um dos efeitos advindos da própria aplicação do Índice. “Com a sistematização e o conhecimento dos resultados por parte dos gestores, espera-se que a qualidade das políticas públicas aumente”, destaca o Tribunal de Contas.

Este ano foi a primeira vez que o TCE validou in loco todos os dados enviados pelos municípios para a validação do IEGM, ferramenta criada em 2016 que sistematiza informações em sete áreas da gestão pública (Educação, Saúde, Planejamento, Gestão Fiscal, Meio Ambiente, Cidades Protegidas, Governança em Tecnologia da Informação) e tem como objetivo avaliar a qualidade e a efetividade das políticas públicas nos estados e municípios por meio de informações obtidas com os gestores e dos dados das prestações de contas dos governos.

No IEGM 2017, Mossoró obteve resultados considerados muito efetivos (B+) nas áreas de Meio Ambiente, Cidades Protegidas e Governança em Tecnologia da Informação. Saúde e Gestão Fiscal foram classificadas na faixa de investimentos efetivos (B). Educação figurou na categoria C+, em fase de adequação, e Planejamento foi a área com menor avaliação, atingindo a nota C, baixo nível de adequação.

Em comparação com o Índice de Efetividade de 2016, houve melhora nos segmentos de Educação, Gestão Fiscal, Cidades Protegidas e Governança em Tecnologia da Informação. As informações completas sobre o IEGM podem ser acessadas no link: https://iegm.tce.rn.gov.br/#/

Tags:

Mossoró
Políticas Públicas
Índice
TCE
Efetividade

voltar