Quinta-Feira, 21 de março de 2019

Postado às 07h00 | 08 Out 2018 | Redação Robinson Faria fracassa; Fátima Bezerra e Carlos Eduardo vão para o segundo turno

Candidata do PT termina o primeiro turno com 46,17%, enquanto o candidato do PDT alcança 32,45% dos votos válidos. Atual governador, Robinson Faria ficou na terceira posição e está fora da disputa

Crédito da foto: Tribuna do Norte/Arquivo Fátima Bezerra e Carlos Eduardo vão disputar o segundo turno

Por César Santos – Da Redação

Os candidatos Fátima Bezerra (PT), da coligação “Do Lado Certo”, e Carlos Eduardo (PDT), da coligação “100% RN”, disputarão o segundo turno das eleições do Rio Grande do Norte. As urnas confirmaram o que apontou a última pesquisa do primeiro turno do Ibope/InterTV Cabugi, divulgada na véspera das eleições.

Fátima, que liderou todo o primeiro turno e esperava vencer logo neste domingo, 7, terminou com 46,17% dos votos válidos. Não o suficiente porque a soma dos demais candidatos ultrapassou a sua votação, frustrando a expectativa da candidata alimentada desde o início da campanha.

A passagem para o segundo turno foi uma vitória para Carlos Eduardo, que iniciou a campanha com mais de 20% atrás da sua concorrente. Ele conseguiu crescer dentro da disputa e viu a sua intenção de votos ter aumentado na reta final. Carlos Eduardo terminou o primeiro turno com 32,45% dos votos válidos.

Fátima Bezerra é senadora da República, ainda no primeiro mandato, e tenta fazer história nas eleições deste ano. Se for eleita, pela primeira vez o PT assumirá o cargo de governador do RN. Ela tem como vice o servidor público Antenor Roberto, do PC do B.

Fátima é professora e pedagoga de formação. Na política, faz carreira sustentada pelos movimentos sindicais, com base no Sindicato dos Trabalhadores em Educação do RN (SINTE). Ela ocupa mandato eletivo desde as eleições de 1994, tendo sido deputada estadual (eleita em 1994 e 1998), deputada federal (eleita em 2002, 2006 e 2010) e senadora (eleita em 2014).

Essa é a segunda vez que Carlos Eduardo disputa o cargo de governador do RN. A primeira foi em 2010, quando o eleitor escolheu Rosalba Ciarlini. O seu candidato a vice-governador é Kadu Ciarlini, do Progressista, filho de Rosalba.

Carlos Eduardo se elegeu deputado estadual pelo PMDB em 1986 e ocupou uma cadeira na Assembleia Legislativa por quatro legislaturas. Em 2000, ele foi eleito vice-prefeito de Natal na chapa encabeçada por Wilma de Faria e em 2002 assumiu a Prefeitura de Natal com a renúncia da titular para ter disputado e vencido o Governo do Estado.

Em 2004, foi reeleito prefeito. Em 2012, foi eleito prefeito novamente. E em 2016, reeleito com 63,42% dos votos válidos. Ele deixou a Prefeitura de Natal em abril deste ano para concorrer ao Governo do RN. Carlos Eduardo definiu o equilíbrio fiscal como uma das prioridades de governo.

 

Caos no RN derruba projeto de reeleição de Robinson

O governador Robinson Faria (PSD) obteve apenas 11,85% dos votos válidos. Saiu derrotado das urnas, em consequência da alta desaprovação de seu governo que, segundo o Ibope, supera a casa dos 70%. Ele também fez uma campanha carregando o peso do elevado índice de rejeição, chegando a bater a casa dos 50%, conforme levantamento do Ibope.

A derrota do governador só não foi maior porque o seu filho, deputado federal Fábio Faria (PSD), conseguiu renovar o mandato. O parlamentar ficou com a última vaga de sua coligação “Trabalho e Superação” e teve apenas a nona melhor votação com 70.350 votos (4,37%), ficando atrás, inclusive, do deputado federal Beto Rosado (PP), que não conseguiu se reeleger.

O fracasso nas urnas tem explicação no caos em que se encontra o Rio Grande do Norte, com problemas profundos em áreas vitais como saúde, educação e segurança pública. Robinson decepcionou na sua principal bandeira de luta, apresentada nas eleições de 2014, que era a segurança pública. Ele prometeu ser o “governador da segurança”, porém vê o estado se transformar em grande cemitério, com recordes de assassinatos, além de tirar a tranquilidade do cidadão com o aumento de crimes como assaltos, roubos, arrombamentos, arrastões e explosões de agências bancárias e dos Correios.

Além disso, Robinson Faria enfrenta problemas de ordem jurídica. Ele é investigado nas operações “Dama de Espadas” e “Anteros”, consequência do escândalo dos servidores fantasmas da Assembleia Legislativa. Robinson é acusado de ter recebido mesada de R$ 100 mil por mês entre os anos de 2006 e 2010, período em que foi presidente da Casa Legislativa.

 

Resultado do 1º turno para o Governo do RN

Fátima Bezerra (PT) – 748.6150 (46,17%)

Carlos Eduardo (PDT) – 525.933 (32,45%)

Robinson Faria (PSD) – 192.037 (11,85%)

Breno Queiroga (SDD) – 106. 345 (6,56%)

Carlos Alberto (Psol) – 31.306 (1,93%)

Freitas Júnior (REDE) – 9.067 (0,56%)

Heró Bezerra (PRTB) – 4.379 (0,27%)

Dário Barbosa (PSTU) – 3.379 (0,21%)

Brancos – 86.111 (4,38%)

Nulos – 259.795 (13,21%)

Abstenção – 405.638 (17,12%)

Votos válidos – 1.620.544 (82,41%).

Tags:

Robinson Faria
Fátima Bezerra
Carlos Eduardo
segundo turno
Eleições 2018

voltar