Sexta-Feira, 20 de outubro de 2017

Postado às 09h00 | 17 Jul 2017 | Redação Em noite violenta, Mossoró registra três homicídios em pouco mais de duas horas

Duas destas mortes ocorreram em um confronto de duas facções criminosas na noite deste domingo, 16, na Favela do Fio. Segundo informações, uma das facções queria retomar o controle na região e foi surpreendida pela rival.

Crédito da foto: O Câmera Um tiroteio entre integrantes de duas facções criminosas deixou duas pessoas mortas e uma baleada na

A noite deste domingo, 16, em Mossoró registrou homicídios em pouco mais de duas horas. As mortes aconteceram no bairro Paredões e na Favela do Fio, onde a suspeita da polícia é que o tiroteio que deixou dois mortos foi provocado pela guerra de duas facções criminosas que atuam no Rio Grande do Norte.

A primeira morte violenta da noite ocorreu na Rua Anatália de Melo Alves, no bairro Paredões. Marcelo Robson dos Santos, aproximadamente 33 anos, foi baleado e morreu quando estava sendo socorrido para o Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM).

Segundo informações, a vítima estava em casa quando dois himens em uma motocicleta chegaram a residência chamando por ele. Quando Marcelo saiu foi alvejado com vários disparos de arma de fogo.

Não há informações sobre a motivação do crime e nem os autores do homicídio, mas a possibilidade da disputa pelo comando do tráfico de drogas na rua não está descartado.

Já por volta das 20h50, um tiroteio entre integrantes de duas facções criminosas deixou duas pessoas mortas e uma baleada na Rua José Malaquias, na Favela do Fio.

Os mortos foram identificados como Marcelo Martins da Silva, 35 anos, e Paulo Mendes Rodrigues da Costa, sem idade revelada. Um senhor identificado como Geraldo Vieira Moreno ficou no meio do fogo e acabou sendo baleado no braço.

Segundo informações, os dois homens mortos integrava a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) e pretendiam invadir a favela para recuperar o domínio. Eles foram surpreendidos pelos integrantes do Sindicato do RN, que dominam o local. Moradores informaram a polícia que a troca de tiros foi intensa entre os dois grupos.

Ainda de acordo com informações, O PCC já havia comandado o tráfico na região, mas perdeu o controle para a facção rival. Acredita-se que o Primeiro Comando queria de volta o domínio da favela e por isso invadir o local.

Marcelo Martins era considerado o principal nome do PCC em Mossoró e o número 3 no estado e seu corpo foi encontrado na Rua José Malaquias. Já o corpo de Paulo Mendes foi encontrado crivado de balas na Rua Maria Nunes da Silva, cerca de 300 metros de onde estava Marcelo Marins. Ele, segundo informações, foi acusado de repassar informações para o grupo rival e teria sido expulso de casa na Favela.

Marcelo Martins cumpriu pena por trafico de drogas e um crime de homicídio, com passagens pela Penitenciaria Mario Negocio em Mossoró, Alcaçuz em Nísia Floresta e há pouco tempo havia retornado da Penitenciária Federal de Catanduvas, no estado do Paraná.

Tags:

voltar