Quarta-Feira, 26 de setembro de 2018

Postado às 18h30 | 09 Jan 2018 | Da Redação Professora de Natal é reconhecida por trabalhar educação sexual por meio de jogos de raciocínio

Crédito da foto:

Milena Fabrini, professora da Escola Municipal Professor Francisco de Assis Varela Cavalcanti, em Natal, será reconhecida pela utilização de metodologia inovadora com jogos de raciocínio para a introdução de temática sobre educação sexual em sala de aula.

Com o jogo de tabuleiro Moonwalk, Milene buscou facilitar o diálogo entre professor e alunos, estabelecendo uma relação de empatia e confiança, além de facilitar os questionamentos dos estudantes. A ideia de trabalhar o tema educação sexual partiu da percepção da professora a respeito da ausência de informações sobre o assunto, do alto índice de infecções sexualmente transmissíveis (IST) e de casos de gravidez na adolescência.

Durante as aulas, foram promovidas rodas de conversas, aulas expositivas sobre métodos contraceptivos com imagens sobre o aparelho reprodutor e DTSs, dinâmica sobre o planejamento para o futuro, uma atividade na qual os alunos cuidavam de um ovo e atividade de recorte de jornais com dados estatísticos sobre o aumento de ISTs entre os jovens no Rio Grande do Norte. Ao final do projeto, foi desenvolvido ainda um jogo de tabuleiro contendo as informações sobre sexualidade construídas em sala de aula.

Jonathan Ferreira, professor da Escola Estadual Professor Luís Soares, em Natal, apresentará seu projeto, durante o qual introduziu aos alunos do 8º ano a aplicação do Plano Cartesiano no cotidiano também com a ajuda do jogo Moonwalk. As atividades buscaram desenvolver na prática os conceitos de tática e estratégia, estimulando o desenvolvimento do pensamento crítico sobre as aplicações da matemática.

Já Mirela Monteiro, professora da Escola Municipal Antônio Campos e Silva, em Natal, utilizou o jogo Macala no desenvolvimento de competências para a interpretação de uma situação-problema a partir da leitura de enunciados e de questionamentos sobre a atividade. Após a manipulação do jogo, os alunos discutiam em equipe para determinar qual estratégia e operação matemática deveria ser utilizada para responder à pergunta do problema. Com isso, puderam reconhecer a possibilidade de existência de diferentes estratégias na resolução de uma mesma situação-problema.

"É com satisfação que recebemos os relatos das experiências de professores que utilizam nossa metodologia com jogos de raciocínio de forma original, dinâmica e engajadora nas salas de aula. Projetos como os apresentados pelos professores do Rio Grande do Norte são importantes para aproximar os alunos de temas cotidianos que merecem a atenção também na escola e de disciplinas tradicionais, em uma abordagem criativa e lúdica", afirma Sandra Garcia, diretora pedagógica da Mind Lab. No Brasil, há 5.000 professores capacitados para aplicar a metodologia da Mind Lab em 17 estados brasileiros.

Assessoria.

Tags:

Jogos
Raciocínio
Natal
Professora

voltar