Terça-Feira, 23 de outubro de 2018

Postado às 08h15 | 14 Mar 2018 | Redação Divididos, professores realizam nova assembleia na sexta-feira

Crédito da foto: Divulgação Professores aprovaram a continuidade da greve na última assembleia

O clima é de divisão entre os professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Uma parcela defende a continuidade da greve, iniciada em 10 de novembro de 2017, até que o Governo do Estado apresente uma proposta para colocar o pagamento dos salários em dia e um calendário de pagamento para os próximos meses, mas outra quer o fim da paralisação e o retorno das aulas.

Nesse cenário, a Associação dos Docentes da UERN (ADUERN) convocou uma nova assembleia para a próxima sexta-feira (16), que tem como ponto de pauta o andamento do movimento grevista na instituição, mas deve discutir também o fim da greve.

Na última assembleia, realizada quarta-feira (7), o fim da paralisação foi colocado em votação, mas prevaleceu a continuidade da greve, com o placar apertado de 116 a 100.

A proposta de uma nova assembleia surpreendeu a direção da Aduern, haja vista que o pedido foi feito dois dias após a categoria decidir pela continuidade da paralisação.

Segundo a Aduern, a nova assembleia foi proposta por um grupo de 86 associados. “A diretoria, respeitando a trajetória democrática e coletiva da Aduern, decidiu convocar novamente a categoria”, ressalta a instituição.

A diretoria da Aduern destaca que durante a última assembleia foi rejeitada uma proposta que sugeria aguardar a decisão dos estudantes e assim realizar novo encontro. A categoria avaliou que os segmentos são autônomos e que a deliberação discente não poderia pautar fim ou continuidade da greve docente.

A direção do sindicato acrescenta que na última assembleia a maioria dos docentes presentes definiu que uma nova assembleia só deveria ser convocada mediante apresentação de uma proposta para os servidores da universidade. “Portanto, foi com surpresa que recebeu a solicitação dos 86 associados”, afirma.

Os encaminhamentos da última assembleia foram discutidos pelo comando de greve, que preparou uma agenda de atividades de mobilização. As atividades incluem aulas públicas nos bairros de Mossoró sobre a importância da Uern; publicização de uma carta a ser encaminhada para o Governo, que reúne apoios em defesa da universidade, além de uma reunião com o procurador geral de justiça, Eudo Rodrigues Leite, na próxima quinta-feira (15), para tratar da greve na instituição.

Para a diretoria da Aduern, é fundamental que essas atividades sejam realizadas buscando resolver o impasse dos mais de mil professores da universidade, que convivem com salários atrasados desde janeiro de 2016.

Na manhã desta terça-feira (13), o comando de greve realizou uma reunião unificada com a presença de técnicos administrativos, estudantes e professores. Na oportunidade, foi feita avaliação do movimento grevista e discutidas novas estratégias para fortalecimento da luta na universidade.

Hoje, às 9h, a diretoria da Aduern juntamente com o comando de greve dos técnicos e estudantes participam de uma coletiva de imprensa na sede do sindicato, quando vão apresentar um conjunto de propostas construídas pelos segmentos da universidade e que já foram remetidas ao Governo do Estado.

Tags:

professores
docentes
UERN
assembleia
sexta-feira
divididos

voltar