Domingo, 22 de julho de 2018

Postado às 10h30 | 06 Jul 2018 | Redação Porcellanati retomará produção priorizando mão de obra mossoroense

Crédito da foto: Marcos Garcia Parque fabril da Porcellanati passa por manutenção para retomar produção

Maricélio Almeida/Da redação

A esperada reabertura do parque fabril da Porcellanati, fechado no dia 14 de junho de 2014 devido a uma série de dívidas, já tem data confirmada para acontecer: 14 de janeiro de 2019. O anúncio foi feito pela diretoria do grupo Itagres, após reunião com a prefeita Rosalba Ciarlini na última quarta-feira, 4. A expectativa é que sejam gerados 500 empregos, entre diretos e indiretos. Mão de obra essa prioritariamente mossoroense, conforme destacou, em entrevista ao JORNAL DE FATO, o chefe de planta do grupo Itagres, Leandro Medeiros.

“Vamos procurar beneficiar a mão de obra mossoroense. Pessoas que estão morando em Mossoró. É lógico que os ocupantes de alguns cargos, dois ou três, vamos ter que trazer de fora, porque ainda não temos profissionais preparados aqui para essa tipologia de indústria”, explicou Leandro.

O chefe de planta revelou ainda que ex-funcionários da empresa também deverão ser reaproveitados, mas antes disso terão de passar por um novo processo de seleção. “Não há cartas marcadas. A princípio, nós vamos fazer um trabalho em cima dos ex-funcionários, mas existem vários pontos a serem avaliados. Eles vão passar por um comitê de admissão, são mais ou menos 20 itens que serão avaliados. Nós queremos aproveitar o máximo possível de ex-funcionários”, enfatizou.

Para que a fábrica, que possui área total de 200 mil m², sendo 41 mil m² construídos, seja reaberta, um investimento de R$ 13,5 milhões será promovido pelo grupo Itagres, que possui sede no município de Tubarão (SC). O maior volume desse recurso, R$ 8,5 milhões, será direcionado para atualização do parque fabril. “Nesse período, muita tecnologia avançou, então estamos atualizando a planta do parque fabril. Não é substituição de máquinas. É atualização, com novas tipologias de produtos”, pontuou Leandro Medeiros.

Ainda segundo o chefe de planta, desde setembro de 2016, a empresa executa serviços de recuperação e avaliação do maquinário existente na fábrica instalada às margens do Km 29 da BR-304. “Todas as máquinas serão aproveitadas. É importante frisar que há 10 funcionários trabalhando, sem nunca ter fechado a fábrica, fazendo manutenção e cuidando da segurança dos equipamentos. É claro que um equipamento que está há quatro anos parado, ele apresenta um desgaste natural; o que estamos fazendo é recuperar essas máquinas, e 40% delas já estão recuperadas”, acrescentou Leandro Medeiros.

Com capacidade total de produção de 900 mil m² de porcelanato por mês, a Porcellanati será reaberta produzindo, inicialmente, 350 mil m² de cerâmica. “A partir de dezembro deste ano, já teremos uma parte da fábrica produzindo, devido às etapas do processo, mas a produção efetiva, o porcelanato saindo do forno, começará em 14 de janeiro de 2019”, reforçou o chefe de planta da Itagres.

 

RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Questionado sobre o Plano de Recuperação Judicial da Porcellanati, o representante da Itagres entrevistado pelo JORNAL DE FATO não quis se pronunciar, mas pesquisa realizada pela reportagem no site do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, onde tem sequência o processo, e no site da empresa Innovare, responsável por viabilizar o acordo junto à Justiça, mostra que o Plano ainda não foi efetivado. Dessa forma, os débitos trabalhistas com os trabalhadores demitidos após o fechamento da fábrica em Mossoró continuam em aberto. Uma nova assembleia está agendada para o dia 17 de julho.

No Plano de Recuperação Judicial, há expectativa de investimento de R$ 40 milhões no parque fabril da Porcellanati, entre os anos de 2020 e 2013. Esse recurso decorrerá de reserva de caixa decorrente de receitas geradas pela matriz da Itagres. O investimento tem como objetivo maximizar as atividades de produção e faturamento da empresa instalada em Mossoró.

 

Autoridades destacam importância da reabertura da fábrica

Autoridades ouvidas pelo JORNAL DE FATO destacaram a importância da reabertura da Porcellanati para a economia da cidade, enfatizando a retomada de empregos como um dos maiores benefícios.

“É uma notícia importante e tem uma importância grandiosa, não só para a indústria, mas para toda a economia de Mossoró, tendo em vista que com essa reabertura, haverá um incremento importante no emprego e no aquecimento do comércio”, pontuou o presidente da Associação Comercial e Industrial de Mossoró (ACIM), José Carlos.

“Toda empresa que venha para o nosso município é importante. Cada emprego gerado representa mais dignidade para o mossoroense. Esperamos que se concretize a reabertura o quanto antes e que possamos contar com mais empregos em nossa cidade. Estamos felizes com a perspectiva de isso acontecer logo”, comentou Lahyre Rosado Neto, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico.

A prefeita Rosalba Ciarlini pontuou que o Município fará a intermediação das vagas de emprego. A chefe do Executivo ainda relembrou a luta para trazer a Porcellanati para Mossoró. “Somos defensores de iniciativas que incentivem o desenvolvimento econômico e social de Mossoró. A vinda da Porcellanati foi um pleito nosso, quando visitamos, à época, a cidade que sedia a empresa e buscamos o incentivo necessário para viabilizar a vinda dessa indústria para a nossa cidade. Estamos muito felizes com a notícia de reabertura dessa unidade produtiva, principalmente com a informação de que teremos uma empresa com mão de obra predominantemente mossoroense. A Prefeitura continuará dando o suporte e apoio e fará a intermediação das vagas de emprego, com expectativa de 500 novas vagas”, concluiu.

 

A Porcellanati em números

Fábrica foi aberta em dezembro de 2009

Investimento de R$ 120 milhões

Capacidade mensal de produção de 950 mil m² de porcelanato

Fechou as portas em junho de 2014

Cerca de 400 funcionários demitidos

Retomada da produção em 14 de janeiro de 2019

Tags:

Porcelanatti
produção
mão de obra

voltar