Quinta-Feira, 19 de abril de 2018

Postado às 12h45 | 17 Abr 2018 | Redação Governo diz que acatou proposta apresentada a justiça para encerrar greve

Crédito da foto: Divulgação/Sinte/RN Na última semana os professores decidiram manter a greve iniciada no último dia 22

Em comunicado publicado na manhã desta terça-feira, 17, em sua página oficial, o Governo do Rio Grande do Norte, através da Secretaria de Educação do RN, diz que acatou a apresentada pelo Desembargador Glauber Rêgo, em audiência realizada na última quarta-feira (11), no Tribunal de Justiça, contando com as presenças de representantes da Seec e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN, que garante o pagamento dos 6,81% do reajuste ao magistério estadual.

Segundo o documento, os professores da ativa receberão o reajuste a partir do mês de abril, que deverá ser paga através de folha suplementar, e os inativos terão seus vencimentos atualizados por meio de seis parcelas, de abril a setembro.

O executivo esclarece que serão pagos para todos, também em seis meses, a partir de outubro, o valor referente ao retroativo dos meses de janeiro a março e, para os inativos, simultaneamente, ainda serão corrigidas as perdas decorrentes do parcelamento dos 6,81% , iniciando em outubro.

O governo lembra que essa foi tomada pelo Governador Robinson Faria que atende ao apelo da categoria, reconhecendo a necessidade dessa correção das perdas que os inativos terão decorrentes da implantação do reajuste parcelado.

A Secretaria de Educação informa que a pauta apresentada pelo SINTE, também utilizada como elemento justificativo para a greve, resultou em um documento que reúne 54 respostas de questionamentos do sindicato. Esse documento pode ser acessado em https://goo.gl/Y4Mxct

Os professores da rede estadual de ensino entraram em greve no último dia 22 de março. Os profissionais querem que a proposta para pagar o Piso Salarial, no ponto que se refere aos aposentados, seja devidamente esclarecida. A assembleia também decidiu esperar que o governo se posicione acerca de toda a proposta. Uma nova assembleia for marcada para a próxima terça-feira (17), às 8h30, no Winston Churchill.

Além da correção do Piso Salarial, os trabalhadores em educação estão em greve por melhores condições de trabalho e em prol de reformas nas escolas. Tal ponto tem o total apoio dos estudantes, conforme demonstrado nos atos e assembleias realizados ao longo da greve. Na próxima semana uma audiência deverá acontecer com o Secretário Adjunto da Educação, Marino Azevedo, para tratar deste ponto.

A categoria também exige o pagamento de direitos que vêm sendo negados e o pagamento em dia dos salários dos aposentados, pagos com atraso há quase 27 meses.

VEJA TAMBÉM:

Governador diz que greve dos professores tem interesse político e eleitoral

Professores mantém greve e solicita esclarecimentos sobre proposta do Piso

Sinte e Governo analisarão proposta discutida em audiência de conciliação

Justiça nega ilegalidade de greve e marca audiência entre Governo e Sinte

Professores, alunos, diretores e funcionários ocupam Secretaria de Educação

Grandes e médias escolas da rede estadual estão com aulas paralisadas, diz Sinte

Sinte/RN diz que adesão a greve está forte e aumentará ao longo da semana

Professores da rede estadual em Mossoró seguem os de Natal e decidem por greve

Secretária de Educação lamenta greve dos professores e alega ter apresentado propostas

Professores não aceitam proposta do governo e decidem pela greve

Governo apresenta quatro propostas para evitar greve dos professores

Secretária de Educação pede que professores não entrem em greve

Professores da Rede Estadual de Ensino aprovam indicativo de greve para o dia 22

Tags:

Governo do RN
greve
professores
piso salarial

voltar